Pesquisa mostra que brasileiro gasta dinheiro à toa com cestas de serviços bancários

Crédito da imagem: Reprodução/Internet

Késia Rodrigues
Colaboradora Independente do Portal EuQueroInvestir e leitora assídua de conteúdos sobre economia e política. Apaixonada por tecnologia, investimentos e viagens.

A falta de conhecimento faz com que os bancos brasileiros lucrem bastante com as tarifas de pacotes de serviços. Uma pesquisa realizada pelo aplicativo Guiabolso mostrou que 99,35% das pessoas poderiam economizar dinheiro apenas mudando o pacote de serviços atual pelo pacote de serviços essenciais do banco que, conforme definido em lei, é gratuito.

A pesquisa analisou o comportamento de 93.137 usuários desse aplicativo durante o período de um mês. O resultado mostra que pagar pelos serviços de forma avulsa é a melhor opção para a grande maioria.

Os dados revelam que um em cada quatro dos entrevistados possui um gasto superior a R$ 40 mensais somente com a cesta de serviços de seu banco. Se o valor fosse somado, a economia chegaria a R$ 534 milhões no período de um ano. A pesquisa considerou os valores das principais cestas de serviços dos principais bancos públicos e privados do país: Caixa Econômica Federal, Banco do Brasil, Bradesco, Itaú e Santander.

De acordo com o Banco Central, o pacote essencial e gratuito inclui os seguintes serviços: fornecimento de um cartão de débito para movimentação da conta (e sua segunda via); fornecimento de 10 folhas de cheques por mês (e a compensação de cheques); até quatro saques mensais; até dois extratos mensais (retirados em terminal de autoatendimento); duas transferências mensais entre contas da instituição e consultas via internet.

Para Thiago Alvarez, CEO do Guiabolso, os consumidores não costumam utilizar todos os serviços que o pacote oferece. Assim, mesmo que possuíssem apenas os serviços essenciais e pagassem individualmente pelos serviços utilizados, o valor pago no fim de um mês seria ainda menor que o da cesta de serviços atual.

Crédito da imagem: Reprodução/Internet

Na maioria das vezes, as pessoas mantêm contas bancárias e pagam taxas sem necessidade. Em muitos casos, nem sabem o quanto pagam pelos serviços que não utilizam. A pesquisa também mostra o quanto as pessoas acreditam que pagam pelos serviços do banco e quanto realmente pagam.

Uma das formas mais eficientes de identificarmos o nosso perfil de investidor, é realizando um teste de perfil.

Você já fez seu teste de perfil? Descubra qual seu perfil de investidor! Teste de Perfil

No total, 43% dos entrevistados informo que nãos abe quanto paga pela cesta de serviços de seu banco. Já dentre os que afirmaram saber o valor pago, 37% informaram um valor errado.

Os gráficos abaixo mostram essa diferença:

De acordo com uma matéria elaborada pelo site InfoMoney, os cinco maiores bancos do país obtiveram, juntos, uma receita de R$ 27,3 bilhões em 2017 somente com as tarifas pagas por seus clientes. Nesse valor são considerados apenas serviços cobrados em conta corrente, pois, ao analisar o balanço financeiro dos bancos, não há como saber exatamente qual o valor que os brasileiros têm pago em taxas. Logo, pode-se afirmar que o valor gasto com tarifas é, na realidade, muito maior.

[box type=”note” align=”” class=”” width=””]O IDEC (Instituto de Defesa do Consumidor) divulgou um estudo no final de 2017 feito com os cinco maiores bancos do país. Os dados revelam que os preços de serviços bancários (pacotes de serviços e tarifas avulsas) apresentaram aumentos bem acima da inflação entre os meses de outubro de 2016 e novembro de 2017. Durante esse período, 81% dos pacotes de serviços oferecidos pelas instituições bancárias analisadas sofreram aumentos.[/box]

Além das taxas, outro problema envolve a questão dos investimentos. Em muitos casos, além de pagar valores altos em tarifas bancárias, os brasileiros tendem a deixar o seu patrimônio aplicado na poupança, no lugar de aplicar esse dinheiro em instituições que oferecem maior rentabilidade em diversos produtos disponíveis no mercado financeiro.

Você é um investidor arrojado?

Se ainda não sabe, faça o nosso teste de perfil e descubra agora!

[banner id=”teste-perfil”]

Quando e onde investir

O primeiro passo sempre será conhecer seus limites, sua tolerância a risco. Não entender seus próprios limites pode levá-lo a tomar as piores decisões com seus investimentos.

Por este motivo, sugerimos que todo investidor - experiente ou iniciante - conheça seu perfil. Se busca obter ganhos mais altos aceitando certa volatilidade ou se prefere maior segurança com retornos garantidos.

Entender mais profundamente o seu perfil como investidor e seus objetivos quanto a prazos de investimentos é uma tarefa um pouco mais sofisticada que um teste feito em qualquer ferramenta na internet, exige uma análise mais criteriosa e dedicada para cada pessoa.

os perfis de investidores

Para ter uma visão precisa do perfil é preciso considerar histórico como investidor, fatores pessoais e até profissionais que um teste da internet não considera.

Esta é a função do Assessor de Investimentos

Entender o investidor em uma profundidade maior que um teste de perfil na internet. É a nossa função como uma empresa especializada em educação financeira.

O primeiro passo é fazer uma conversa de 5 a 10 minutos com um membro da nossa equipe para levantar as primeiras informações e então agendar a conversa com um Assessor de Investimentos. É ele quem vai se aprofundar no seu histórico como investidor, seu momento de vida, seus planos futuros e então te indicar para produtos recomendados para seu perfil de investidor.

Confirme seus dados no formulário abaixo e nossa equipe vai entrar em contato com você para fazer a avaliação de seu perfil e avaliar o alinhamento com seus atuais investimentos.