Pesquisa: 11% dos brasileiros já foram vítimas de investimentos fraudulentos

Jéssica De Paula Alves
null

Crédito: Freepik

Uma pesquisa feita pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), o Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil), em parceria com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), aponta que 11% dos brasileiros já foram vítimas de investimentos fraudulentos.

Reportagem no portal G1 mostra também que mais da metade das vítimas não conseguiram recuperar as perdsa. O golpe mais comum é o esquema de pirâmide, citado por 55% dos consumidores. O levantamento foi feito com mais de 900 pessoas.

Golpe da seguradora

Outra fraude citada foi o golpe de seguradora. Nele o investidor supostamente  receberia uma determinada quantia mediante pagamento de taxas ou despesas. Esse problema atingiu 19% dos entrevistados, informou o G1.

Além disso, 16% contam que foram vítimas de golpe das ações ou fundos antigos de aposentadoria esquecidos, com exigência de pagamento antecipado de supostas taxas e/ou despesas.

Entre os principais motivos para que as pessoas caiam nos golpes estão o excesso de confiança, ganância,  ingenuidade e falta de informações, reforçou a pesquisa. A maior parte das vítimas, com 44% das respostas, contou que se sentiu atraída por promessas de rendimento alto.

Outra resposta frequente, com 36%, foi a promessa de que não seria necessário entender de investimento. Já a promessa de baixo risco foi citada por 32%.

O levantamento perguntou também às vítimas de golpe como elas perderam dinheiro. Entre as principais ocorrências, 29% disseram que tiveram prejuízo logo no início. Outros 24% afirmaram que o responsável desapareceu com o dinheiro investido, e 19%, que na data pré-determinada o dinheiro não estava disponível para saque.

Sua carteira de investimentos está preparada para aproveitar a retomada de crescimento do Brasil? Essa pode ser a oportunidade da sua vida!

Deixe seus dados abaixo e nossa equipe entrará em contato para lhe ajudar.

Ou se preferir, ligue direto para 4007-2374.