Perfil do gestor: Luke Ellis, da Man Group, e a arte de “olhar para a frente”

Paulo Amaral
Jornalismo é meu sobrenome: 20 anos de estrada, com passagens por grandes veículos da mídia nacional: Portal R7, UOL Carros, HuffPost Brasil, Gazeta Esportiva.com, Agora São Paulo, PSN.com e Editora Escala, entre outros.
1

Crédito: Divulgação

Luke Ellis, CEO da Man Group, empresa de gerenciamento ativo que foi fundada há 238 anos (isso mesmo, mais de dois séculos), não foi uma das atrações da última edição da Money Week à toa. A carreira dele, desde a época estudantil, fala por si, e é isso que vamos mostrar a você nas próximas linhas.

Ellis é uma prova viva de que a Matemática é muito mais do que uma simples ciência exata. Quando aplicada à economia e ao mercado financeiro, em especial, ela se torna a “arte de olhar para a frente”. E isso demanda conhecimento e, claro, muita paciência para ter sucesso no mundo dos negócios.

Praticidade e precisão, saiba quais melhores investimentos e como melhorar rentabilidade de suas ações

A origem de Luke Ellis

Luke Ellis hoje é um dos executivos mais respeitados do mercado, e caminhou para isso acontecer. O CEO do Man Group sempre quis ficar próximo de Bristol e, por isso, concentrou sua vida acadêmica na simpática cidadezinha situada ao norte da Inglaterra.

Foi lá, na Universidade de Bristol, que ele colocou no currículo um Honus Degree em Matemática e Economia. Em bom português, Honus Degree significa que ele não somente se formou, mas fez isso com honra, conquistando créditos especiais e estudando mais matérias do que os estudantes “comuns” têm em sua grade curricular.

“Minha carreira exigiu que eu entendesse os mercados financeiros e seus padrões. Uma combinação de economia e matemática que acabou sendo uma preparação perfeita para a carreira que escolhi”, comentou o CEO da Man Group, ao site da instituição que lhe deu a base do conhecimento que hoje é referência.

Passos antes da Man Group

Até chegar à bicentenária gestora, no entanto, Luke Ellis teve que dar pequenos passos e juntar conhecimento. Por conta disso, trabalhou um ano e meio na área de Swaps no Grupo Nomura. Depois, ficou outros 18 meses na Pru Global Funding até, finalmente, dar um largo passo ao ser recrutado pelo JP Morgan.

Depois de alguns anos lá, a empresa pediu a Ellis para administrar e expandir seu negócio de derivativos de ações globais e construir um braço de negociação de ações proprietárias, o que ele fez, com maestria, por quase oito anos.

O último passo antes de entrar no Man Group foi, para muitos, fundamental. Retomou contato com o primeiro chefe, do Grupo Nomura. Juntos, trabalharam na construção de um negócio de Hedge Funds, chamado Financial Risk Management (FRM). O negócio cresceu de US$ 50 milhões de AUM para US$ 15 bilhões, e um foi um dos 10 maiores Fundos de Hedge do mundo.

Enfim, Luke Ellis se junta a Man Group

Em 2010, Luke Ellis e o Man Group finalmente cruzaram o caminho um do outro. E o que trilharam, desde então, mostrou que a “arte de olhar para a frente” nunca fez tanto sentido. Sua primeira missão na empresa foi construir o negócio de Hedge de Fundos (o Man Group comprou o FRM em 2012 e fundiu-o no Man Group). Desfilou talento em várias funções, incluindo Presidente, até chegar a CEO, cargo que ocupa há quatro anos.

À frente da gestora, Luke tem a missão de trabalhar com equipes em investimento, distribuição, tecnologia e infraestrutura, enquanto busca entregar os resultados certos para os clientes e posicionar o Man Group para se adaptar às oportunidades conforme os mercados evoluem.

Na entrevista que deu para o site da Universidade de Bristol, Luke Ellis citou a Man Group como ponto “mais divertido” da carreira construída até hoje, mas evitou elencar os pontos altos e baixos em suas experiências profissionais.

“Tenho gostado imensamente da minha carreira, e é difícil escolher os momentos altos e baixos, pois tudo foi um caminho para chegar onde estou hoje”, argumentou.

“Posso certamente dizer que dirigir o Man Group é a função mais divertida, e tive a sorte de ter esta oportunidade na minha carreira. Em vez de me preocupar com os destaques e os pontos baixos, acredito em sempre olhar para frente, o que posso fazer para ter mais sucesso amanhã e não perder tempo olhando para o que poderia ter sido, já que você não pode mudar nada no passado”, emendou.

A Man Group

Como já dissemos, a Man Group é uma empresa com mais de 200 anos de existência. Ela foi fundada em 1783 por James Man, e tem a sede principal em Londres, na Inglaterra. A empresa se caracteriza por oferecer estratégias em uma variedade de abordagens de investimento, estilos e classes de ativos.

Atualmente, a gestora conta com 5 braços distintos, cada um com uma função muito bem desenhada, mas todos com o mesmo mantra que Luke Ellis cultivou, com sucesso, durante a carreira: a arte de olhar para a frente, ou seja, investir a longo prazo.

Os braços da Man Group são os seguintes:

  • Man AHL: Nasceu em 1987, e é uma gestora de investimento quantitativo diversificado, que oferece retorno absoluto e fundos long-only, com estratégias momentum e non-momentum.
  • Man Numeric: Fundada em 1989, passou a fazer parte da Man Group em 2014. É uma gestora de fundos quantitativos com sede em Boston, que oferece estratégias de longo prazo, extensão ativa e ações com hedge.
  • Man GLG: Fundada em 1995 como GLG Partners, passou a integrar o grupo em 2010. Utiliza retorno absoluto e estratégias de longo prazo em diferentes classes de ativos, setores e geografias.
  • Man FRM: Nasceu em 1991 e se tornou parte da Man Group em 2012. Hoje conta com 58 profissionais de pesquisa e investimento em Londres, Nova York, Tóquio, Guernsey e Pfäffikon, na Suíça.
  • Man GPM: Lançado em 2017, após a compra da Aalto Invest Holding AG, uma empresa de gestão de investimentos imobiliários com US$ 1,7 bilhão em ativos sob gestão na época.

Confira nesse link tudo o que Luke Ellis compartilhou durante sua participação na Money Week, e saiba mais também sobre o Man Group.