Perdas em fundos DI se espalham; veja mais notícias dos jornais

Felipe Moreira
Especialista em Mercado de Capitais e Derivativos pela PUC - Minas, com mais de 7 anos de vivência no mercado financeiro e de capitais. Apaixonado por educação financeira e investimentos.
1

Crédito: Reprodução/iStockphoto

Com a Selic a 2%, mínima histórica, os prejuízos em fundos atrelados ao DI continuarão nos próximos dias de outubro, conforme reportagem do jornal Valor.

Isso porque, com resultados negativos, pode acontecer uma aceleração dos resgates, o que levaria os gestores a se desfazerem dos títulos em um momento desfavorável.

No entanto, a ação conjunta entre Banco Central (BC) e Tesouro, com a oferta mais casada com a demanda do mercado, títulos pós-fixados mais curtos e um limite para a rolagem de compromissadas, a expectativa é de que os prejuízos sejam aos poucos diluídos.

Perdeu a Money Week?
Todos os painéis estão disponíveis gratuitamente!

Um levantamento do economista e colunista do Valor Investe, Marcelo d’Agosto, com dados da Morningstar, mostra que, de um conjunto de 180 fundos destinados ao varejo, com patrimônio de R$ 398 bilhões e cota divulgada nos primeiros dias de outubro, 166 (92%) estavam no vermelho.

Em setembro, o percentual era de 55% nessa situação e, no mês anterior, só três.

Moody’s sinaliza rebaixar rating do país sem ajuste fiscal em 2021

Atualmente o rating de crédito soberano do Brasil é de “Ba2”, com perspectiva “estável”. No entanto, o país precisa avançar rapidamente na agenda de reformas até o começo de 2021 para evitar o aumento da dívida pública, segundo a vice-presidente e analista sênior do rating do Brasil na Moody’s, Samar Maziad.

A manutenção do rating incorpora o aumento de gastos devido aos impactos da pandemia, mas também prevê a retomada do ajuste fiscal em 2021.

“Se o apoio a reformas diminuir, haverá impacto negativo em nosso cenário”, disse Samar.

A Moody’s projeta que a relação entre dívida pública bruta e Produto Interno Bruto (PIB), que era de 75,8% em 2019, atinja os 97% no próximo ano.

Arrecadação federal sobe 1,7% em setembro

A arrecadação de impostos e contribuições totalizaram R$ 119,5 bilhões em setembro, alta de 1,7% em relação ao mês de 2019, segundo estimativa dos pesquisadores Matheus Rosa Ribeiro e Juliana Damasceno, da Fundação Getulio Vargas (FGV). Os dados, divulgados pelo Valor, se baseiam nos dados do Sistema Integrado de Administração Financeira (Siafi) do governo federal.

Ricardo Eletro protocola plano de recuperação judicial

A varejista Ricardo Eletro protocolou na noite de ontem (14), seu plano de recuperação judicial, o maior já realizada no setor de varejo brasileiro.

A dívidas da varejista atingem R$ 4 bilhões e pouco menos de 20 mil credores.

A empresa fechou 400 lojas e segundo Salvatore Milanese, sócio-fundador da Pantalica Partners, assessoria financeira da empresa, está migrando o negócio para o digital.

Cartão de débito deve ser mais usado em compras online

Historicamente o cartão de débito é pouco utilizado para compras pela internet no Brasil, mas segundo estimativa da Abecs, associação que representa as empresas de cartões, isso tende a mudar principais lojas online, de todos os setores da economia. As informações são do Estadão.

De acordo com a Abecs, as companhias do setor de meio de pagamentos adotaram um novo protocolo de segurança para transações, o que poderá aumentar as operações com débito.

A estimativa é que as transações com débito movimentem R$ 160 bilhões em compras ao ano, 50 vezes o resultado do ano passado.

Venda de carne deve ultrapassar US$ 8 bi

A pandemia do novo coronavírus impulsionou as exportações de carne bovina, que devem atingir US$ 8 bilhões neste ano, segundo reportagem do Valor.

Companhias adiam retorno aos escritórios para 2021 nos EUA

Com o aumento de casos de Covid-19 em algumas regiões do país, um número crescente de empresas está adiando a volta dos empregados aos escritórios, conforme reportagem do Estadão.

Google, Uber, Slack, Airbnb, Microsoft, e Ford já anunciaram que o retorno para os escritórios será em julho de 2021.

Carro usado puxa financiamento de veículos

Os brasileiros estão voltando a solicitar financiamento de veículos junto aos bancos, de acordo com estudo realizado pela B3.

Em setembro, houve aumento de 5,7%, para 537,5 mil unidades, depois de sucessivas quedas desde o início da pandemia.

Os financiamentos de carros usados cresceram 14%, para 363,8 mil. Enquanto os financiamentos de veículos novos caíram de 8,2%, para 173,7 mil, informa o Estadão.

São Paulo projeta economia de R$ 7 bi com pacote

A Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp) aprovou nesta quarta-feira (14), o texto-base do pacote fiscal proposto pelo governador João Doria (PSDB).

O governo estima economizar R$ 7 bilhões com o pacote aprovado.

A Assembleia autorizou o governo extinguir cinco estatais, e também alterar a cobrança do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS).

Atualização Covid-19

O Brasil teve 749 óbitos confirmados por Covid-19 nas últimas 24 horas, elevando o total de vítimas a 151.747. Os novos casos positivados foram 27.235, de um total de 5.140.863.