Pedro Chermont, sócio-fundador da Leblon Equities, participa do Cases da Bolsa

Karin Barros
Jornalista com atuação nos dois principais jornais impressos da Grande Florianópolis por quase 10 anos. Costumo dizer que sou viciada em informação, por isso me encantei com a economia, que une tudo de alguma forma sempre. Atualmente também vivo intensamente o mundo da assessoria de imprensa e do PR.

O evento Cases da Bolsa, que ocorre no próximo dia 28, tem entre seus convidados o sócio-fundador da Leblon Equities, Pedro Chermont.

Com o intuito de abordar análise fundamentalista, o evento com realização daEQI Investimentos traz nomes importantes do mercado financeiros em um evento totalmente gratuito e online. Clique aqui para se cadastrar!

Praticidade e precisão, saiba quais melhores investimentos e como melhorar rentabilidade de suas ações

Trajetória de Pedro Chermont

Chermont tem mais de 25 anos de experiência no mercado acionário brasileiro. Graduado em Engenharia Mecânica pela PUC-RJ, em 1997, ele já foi Conselheiro de Administração de diversas empresas listadas em bolsa, como Grupo Pão de Açúcar, Globex-Ponto Frio, Rossi Residencial e Saraiva.

Atualmente, ele é Presidente do Conselho de Administração da Priner e membro do Conselho de Springs Global.

Trajetória

Por 13 anos, Pedro Chermont trabalhou na Investidor Profissional (IP), uma das primeiras gestoras de recursos independentes do Brasil, onde foi gestor de fundos que somavam patrimônio da ordem de US$1,5 bilhão.

Porém, em 2008, decidiu empreender em um negócio próprio, a Leblon Equities, gestora independente que possui fundos de investimentos voltados para ações e previdência.

O negócio foi construído ao lado dos sócios Marcelo Mesquita, Bruno Pereira e Pedro Rudge.

A trajetória profissional de Chermont ainda é marcada por sua atuação em conselhos administrativos. Sendo que um dos grandes destaques de sua trajetória foi o período no Conselho Consultivo da BR Home Centers, até o final de 2015.

Sobre a Leblon

A Leblon Equities nasceu com o objetivo de priorizar investimentos de longo prazo, o que fez a empresa crescer mesmo em uma década de oscilação econômica e crise política no Brasil.

A empresa criou e investiu em dois tipos de produtos nesse período: o Leblon Ações FIC FIA, frente voltada para investimento em ações, e o Leblon Previdência, para os investidores interessados em previdência privada.