Pecuária brasileira produziu mais e melhor sem desmatar, diz jornal

Jéssica De Paula Alves
Jornalista e produtora de conteúdo

Crédito: Embrapa

A pecuária no Brasil produziu mais e melhor com a redução do desmatamento. De acordo com informação do jornal Folha de São Paulo, a produção de carne por hectare produziu menos gases de efeito estufa por quilo de carne.

Isso é possível dependendo do tipo de criação, “manejo”, que pode tirar carbono do ar. Os cálculos são da Pegada de Carbono e Hídrica na Cadeia da Carne Bovina no Brasil”, um estudo do engenheiro agrônomo Eduardo Pavão (engenheiro agrônomo), do biológo Roberto Strumpf (biólogo) e da engenheira agrônoma Susian Martins (engenheira agrônoma). O estudo faz parte do projeto do Instituto Escolhas.

Praticidade e precisão, saiba quais melhores investimentos e como melhorar rentabilidade de suas ações

O trabalho concluiu que a cadeia da pecuária de corte produz dióxido de carbono, metano e óxido nitroso. Para sintetizar o impacto ambiental, o efeito de cada gás é calculado em equivalentes de gás carbono. De 2008 a 2017, anos sob estudo, o rebanho bovino de corte passou de 166,7 milhões de cabeças para 183,7 milhões de cabeças.

Embora o impacto ambiental dos sistemas de manejo apresente diferenças enormes, o aumento notável da eficiência ambiental (em emissão de carbono) deveu-se à diminuição do desmatamento para produzir carne.

 

Money Week 5ª Edição

5 Dias de Evento | 70 Autoridades do Mercado Financeiro | 20 Horas de Conteúdo