Payroll: EUA criaram 49 mil vagas em janeiro, em linha com a projeção

Cláudia Zucare Boscoli
Jornalista formada pela Cásper Líbero, com pós-graduação em Jornalismo Econômico pela PUC-SP, especialização em Marketing Digital pela FGV e extensão em Jornalismo Social pela Universidade de Navarra (Espanha), com passagens por IstoÉ Online, Diário de S. Paulo, O Estado de S. Paulo e Editora Abril.
1

Crédito: Reprodução/Pixabay

O payroll, folha de pagamentos oficial não-agrícola dos Estados Unidos, veio em linha com a projeção do mercado. Foram criadas, em janeiro, 49 mil vagas de emprego, enquanto a expectativa era por 50 mil.

O resultado foi bem melhor do que o fechamento de 227 mil vagas em dezembro – corrigido dos 174 mil divulgados anteriormente. O resultado de novembro também foi revisto, de um ganho de 336 mil vagas para ganho de 264 mil vagas.

A taxa de desemprego caiu 0,4 ponto percentual, indo de 6,7% para 6,3%.

Abra agora sua conta na EQI Investimentos e tenha acesso a opções de investimentos de acordo com seu perfil. Invista em suas Escolhas

A divulgação foi feita nesta sexta-feira (5) pelo Bureau of Labor Statistics, do Departamento de Trabalho americano.

Segundo o relatório, o mercado de trabalho continua a refletir o impacto do coronavírus e os esforços para conter a transmissão do vírus.

Em janeiro, houve aumento de vagas em empresas e na educação pública. Houve perdas em lazer e hospitalidade, no varejo, na saúde, em transporte e logística.

payroll

Reprodução/BLS

Mercado tinha esperança por payroll acima da projeção

Ontem, a pesquisa ADP/Moody’s, considerada uma prévia do payroll, e os novos pedidos por seguro-desemprego haviam dado esperança de que o payroll superasse as projeções – o que, de fato, não ocorreu. Ainda assim, a folha de pagamentos representa uma retomada considerável. Isto considerando as muitas perdas do mercado de trabalho no mês de dezembro.

A pesquisa ADP, que diferentemente do payroll não contabiliza cargos públicos, tinha projeção de criação de 49 mil vagas. E veio com a abertura de 174 mil novos postos de trabalho na iniciativa privada.

Já os dados semanais de pedidos de seguro-desemprego mostraram 779 mil reivindicações, o menor número desde 28 de novembro de 2020.