Paulo Guedes diz que crescimento do Brasil “pode ficar complicado” sem as reformas

Paulo Amaral
Jornalismo é meu sobrenome: 20 anos de estrada, com passagens por grandes veículos da mídia nacional: Portal R7, UOL Carros, HuffPost Brasil, Gazeta Esportiva.com, Agora São Paulo, PSN.com e Editora Escala, entre outros.
1

Crédito: Reprodução / Agência Brasil

O crescimento da economia do Brasil em 2020 será prejudicado caso as reformas administrativa e tributária não sejam aprovadas.

Em entrevista para a GloboNews, o ministro da Economia reforçou sua preocupação em não atingir a meta de evolução de 2,5% do PIB (Produto Interno Bruto) do País no ano.

“Com as reformas, o país cresce 2,5%. Sem elas, aí pode ficar complicado”, sintetizou o ministro, praticamente em sintonia com Roberto Campos Neto, presidente do Banco Central, que projetou para a casa de 2% o índice de crescimento em 2020.

O presidente Jair Bolsonaro pretende que o Governo encaminhe até o fim da próxima semana os textos das reformas estruturais, mas, no Congresso, a expectativa é que isso deverá ocorrer apenas após o Carnaval.

Ao Estadão Conteúdo, o relator da reforma tributária na Câmara, Aguinaldo Ribeiro (PP-PB), afirmou que o fato de o Governo ter cogitado deixar a reforma administrativa a cargo do próprio Congresso não faz sentido.

“Se o governo não manda a administrativa, não tem proposta. É problema do governo”, disparou.

Coronavírus também preocupa Guedes

O ministro Paulo Guedes também externou sua preocupação com os possíveis efeitos do surto de coronavírus no crescimento do Brasil em 2020.

Segundo os assessores do ministro, se as commodities continuarem em baixa, a desaceleração chinesa impactará diretamente a economia brasileira.

Como as commodities são itens fundamentais na pauta de exportação do Brasil, os preços em queda farão os exportadores lucrar menos e, consequentemente, afetarão o cenário econômico do País.