“Passaporte da imunidade” é questionado pela OMS

Cláudia Zucare Boscoli
Jornalista formada pela Cásper Líbero, com pós-graduação em Jornalismo Econômico pela PUC-SP, especialização em Marketing Digital pela FGV e extensão em Jornalismo Social pela Universidade de Navarra (Espanha), com passagens por IstoÉ Online, Diário de S. Paulo, O Estado de S. Paulo e Editora Abril.
1

Crédito: Reprodução/Wikimedia Commons

O chamado “passaporte da imunidade”, que permitiria aos já infectados pelo coronavírus retornarem às atividades normais por estarem imunes, foi colocado em dúvida pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

“Atualmente não há evidências de que as pessoas que se recuperaram da Covid-19 e tenham anticorpos estejam protegidas contra uma segunda infecção”, alertou publicação da entidade neste sábado (25).

De acordo com a OMS, algumas pessoas já infectadas apresentam quantidades muito baixas de anticorpos.

Casos globais de Covid-19 ultrapassam 2,8 milhões

Os casos globais de Covid-19 ultrapassam 2,8 milhões. Os dados são da Universidade norte-americana Johns Hopkins.
As mortes contabilizadas são 197 mil.

Os Estados Unidos, país mais atingido pela pandemia, tem 905 mil casos confirmados e pelo menos 51 mil mortes.

A Alemanha, que vem sendo apontada como exemplo no combate à Covid-19, reportou um avanço de 2 mil casos da doença. São 152,4 mil infectados e 5,5 mil mortes.

A Espanha, terceiro país mais afetado, anunciou um aumento de 3,9 mil casos em 24 horas. No total, são mais de 223 mil casos, com 22,9 mil mortes.

Tóquio confirmou 103 novos casos de coronavírus em 24 horas.

A Rússia contabiliza 74 mil casos e 681 mortes.

No Brasil, são 54 mil casos confirmados e 3,7 mil mortes.

Irã trabalha com “pior cenário”

No Irã, o número de mortos é de 5,6 mil, de acordo com a Reuters. São 89,3 mil infectados. O presidente do país, Hassan Rouhani, afirmou que elabora planos econômicos com base “no pior cenário”: que os bloqueios se estendam até março de 2021.

Polônia quer abrir espaços esportivos

O governo da Polônia anunciou que pretende abrir complexos esportivos em 4 de maio. Estádios, piscinas e academias de ginástica estão entre os espaços que voltarão a funcionar.

Desde o início de abril o país vem, pouco a pouco, relaxando as medidas de isolamento social. Parques públicos já foram reabertos. E o comércio já funciona, mas com número limitado de clientes nas lojas.