Passagens de ônibus ficarão mais caras em São Paulo a partir de janeiro

Paulo Amaral
Jornalismo é meu sobrenome: 20 anos de estrada, com passagens por grandes veículos da mídia nacional: Portal R7, UOL Carros, HuffPost Brasil, Gazeta Esportiva.com, Agora São Paulo, PSN.com e Editora Escala, entre outros.
1

Foto: dinheiro-inflação

As passagens de ônibus, metrô e trens ficarão mais caras em São Paulo a partir de janeiro de 2020. O anúncio foi feito em conjunto pelas gestões do prefeito Bruno Covas e do governador do Estado, João Doria.

A proposta de reajuste levada pela Secretaria Municipal de Transportes de São Paulo ao Conselho Municipal de Transporte e Trânsito (CMTT) foi justificada pelo aumento dos custos do transporte público no município.

Simule seus investimentos com um especialista e confira as melhores opções de acordo com seu perfil

Segundo o site da Exame, a Prefeitura e o Governo do Estado emitiram nota para justificar o aumento do transporte coletivo e citaram o ônibus, que subirá de R$ 4,30 para R$ 4,40.

Segundo o comunicado, o reajuste, de 2,33%, ficará abaixo da inflação anual, estimada para 3,68%. As duas gestões disseram ainda que, se fizessem a reposição inflacionária, o valor subiria para R$ 4,47.

O valor da integração com o Bilhete Único ainda não foi divulgado. Ele custa atualmente R$ 7,48.

Cases da Bolsa

Aprenda análise fundamentalista de ações na prática, com maiores cases já criados na B3