Paschoalotto tem pedido de IPO indeferido pela CVM

Felipe Moreira
Especialista em Mercado de Capitais e Derivativos pela PUC - Minas, com mais de 8 anos de vivência no mercado financeiro e de capitais. Certificações: CPA-10, CPA-20 e AAI. Apaixonado por educação financeira e investimentos.
1

Crédito: Divulgação

A Paschoalotto, empresa especializada em recuperação de crédito, teve seu pedido de abertura de capital indeferido pela CVM (Comissão Mobiliária de Valores).

A autarquia não forneceu detalhes acerca da negativa.

A empresa havia protocolado o pedido de IPO na CVM em 21 de outubro. A oferta contaria com tranche primária e secundária de ações.

Abra agora sua conta na EQI Investimentos e tenha acesso a opções de investimentos de acordo com seu perfil. Invista em suas Escolhas

Os recursos provenientes do IPO serão usados para acelerar o crescimento da Paschoalotto em mercados tradicionais e em novos setores. Além de desenvolver capacitações tecnológicas e novos produtos e serviços baseados em tecnologia.

Sobre a Paschoalotto

A Paschoalotto é uma empresa familiar criada pelo advogado Nelson Paschoalotto, em 2013, em Bauru. O negócio surgiu a partir do escritório de advocacia que ele mantinha com outros sócios desde a década de 90. Hoje, a companhia é líder no Brasil em serviços de recuperação de crédito e cobrança. Tem 15,9% de market share estimado em 2020.

A Paschoalotto começou sua história atendendo bancos e empresas de serviços financeiros. Mas evoluiu sua atuação para novos segmentos como energia, educação, saneamento, fintechs, varejo, entre outros.

Com sede em Bauru (SP), a Paschoalotto cuida de todo o ciclo do relacionamento entre empresas e seus clientes através de uma plataforma end-to-end, ou seja, integrada, com todos os processos interligados.

“Oferecemos uma plataforma completa de soluções de telesserviços e atendimento, que combina a interação humana especializada com as diversas possibilidades das modernas ferramentas digitais”, diz a empresa no prospecto preliminar.

Modelo de negócio

Entre os serviços fornecidos pela empresa esstão recuperação de crédito e telecobrança, SAC e ouvidoria. Além de ações preventivas, soluções de Business Process Outsourcing (BPO), assessoria em contencioso, ferramentas digitais, entre outros.

A empresa tem mais de 9.000 posições de atendimento instaladas, 7 unidades de operação, um site voltado para seleção e desenvolvimento de recursos humanos e outro dedicado exclusivamente ao desenvolvimento de novas tecnologias e inovação. Sua base de dados tem cadastrados 75 milhões de CPFs e 2,2 milhões de CNPJs ativos.

De acordo com o prospecto, a empresa recupera em média R$1,1 bilhão em crédito por mês para os clientes. Entre eles estão Bradesco, Itaú, Nubank, Lojas Renner, Natura, Ambev, Volkswagen, além de escolas e faculdades. Cerca de 48% dos contatos já são feitos digitalmente.

Principais serviços da Paschoalotto

  1. Telecobrança: gestão de serviços de cobrança, com foco na recuperação do crédito, mas também na retenção e preservação do relacionamento empresa-consumidor;
  2. Pagou Fácil: plataforma online de negociação de dívidas e gestão de recebíveis, disponível 24h por dia
  3. Ferramentas digitais: a empresa oferece soluções de relacionamento totalmente digitais ativas (Otto, agente 100% virtual) e receptivas (chatbots)
  4. SAC (serviço de atendimento ao consumidor): serviço de atendimento especializado
  5. Ouvidoria: agentes responsáveis por recolher reclamações e sugestões em um ambiente acessível e sigiloso

Números da empresa

O lucro líquido da Paschoalotto totalizou R$ 27,5 milhões até setembro de 2020. No ano passado, a empresa lucrou R$ 29,5 milhões e, em 2018, R$67,6 milhões.

Em 2019, a receita líquida foi de R$ 450,7 milhões.

Por fim, o Ebtida somou R$ 97,9 milhões até setembro de 2020. O valor foi de R$ 84,6 milhões no mesmo período de 2019.