Alemanha aprova 750 bilhões de euros contra a crise

Omar Salles
null
1

Crédito: Michael Panse/Creative Commons

O Parlamento da Alemanha aprovou hoje o pacote de 750 bilhões de Euros (US$ 800 bilhões) contra o impacto do coronavírus na economia alemã.

Para fazer frente aos desafios, o governo da chanceler Angela Merkel fará sua primeira emissão de dívida desde 2013, informou o Deutsche Welle.

O teto da dívida, que era limitado por lei e reduzia a capacidade de endividamento do Estado alemão, foi derrubado hoje pelo Bundestag, a câmara baixa do Parlamento. A expectativa é que a Bundesrat, a câmara alta, aprove o pacote na sexta-feira.

Todos os partidos votaram a favor, menos o “Alternativa para a Alemanha” de extrema-direita, que se absteve.

Sem precedentes

O ministro das Finanças da Alemanha, Olaf Scholz, enfatizou que a Alemanha e o mundo inteiro enfrentam uma ameaça “sem precedentes” com o avanço do coronavírus.

“Não existem precedentes para isto. Enfrentamos uma crise sem precedentes na República Federal da Alemanha e o que todos precisamos agora é a solidariedade”, afirmou Scholz.

A ministra da Justiça, Christine Lambrecht, disse que apoiará a estatização de empresas em dificuldades para evitar a falência das companhias.

A chanceler Angela Merkel não participou da sessão. Ela está em quarentena, após ter tido contato com um médico que pegou o coronavírus.

Super escudo

A ideia do governo alemão é tentar blindar o país contra a recessão. O pacote de 750 bilhões de euros é o dinheiro que chegará às empresas, à saúde, estados e municípios.

Além dos 750 bilhões, o governo foi autorizado a emitir mais 156 bilhões em nova dívida pública até o final deste ano.

O governo poderá usar outros 200 bilhões de euros para intervir no mercado financeiro quando julgar oportuno. O jornal italiano Il sole 24 Ore, de economia, estima que o pacote alemão totalize 1,5 trilhão de euros.

A ideia é transformar a Alemanha em um “super escudo” contra a recessão.

Quarentena

O número de pessoas atingidas pelo coronavírus na Alemanha ultrapassou 22 mil, mas a taxa de mortalidade é muito baixa, com 90 óbitos até agora.

A quarentena está em vigor, com o fechamento de bares, restaurantes, museus e centros comerciais, mas as pessoas podem sair para trabalhar e se exercitar ao ar livre, guardando uma distância de 1,5 metro das outras.

As medidas ficarão em vigor até 6 de abril, enquanto as escolas ficarão fechadas até o dia 24 do próximo mês.