Pandemia de coronavírus afeta acordo com EUA, avisa China

Paulo Amaral
Jornalismo é meu sobrenome: 20 anos de estrada, com passagens por grandes veículos da mídia nacional: Portal R7, UOL Carros, HuffPost Brasil, Gazeta Esportiva.com, Agora São Paulo, PSN.com e Editora Escala, entre outros.
1

Crédito: Andrew Harnik/AP

A Fase 1 do acordo comercial entre China e Estados Unidos, assinado no início de 2020, será influenciada pela pandemia de coronavírus.

A afirmação foi feita por um assessor do governo chinês à AFP, ao abordar o aumento da tensão entre as duas potências em meio à crise causada pela Covid-19.

Dúvidas sobre como investir? Consulte nosso Simulador de Investimentos

“Objetivamente, a epidemia tem consequências sobre o andamento deste acordo”, reconheceu à imprensa Zhu Guangyao, assessor do governo chinês.

“Mas até mesmo nessas circunstâncias, a China destacou que ambos devem trabalhar juntos”, complementou o assessor, que já foi vice-ministro das Finanças.

“Canais bloqueados”

negociações acordo china-EUA

Zhu Guangyao mostrou preocupação, no entanto, com as recentes provocações, principalmente por parte do presidente Donald Trump, via imprensa, ao falar sobre a pandemia.

Segundo ele, as relações entre os dois países atualmente estão “muito insatisfatórias, pois os canais de comunicação estão bloqueados”.

Os benefícios de se ter um assessor de investimentos

Trump já falou em entrevistas recentes que o coronavírus poderia ter sido criado em um laboratório de Wuhan, na China.

O governo chinês, por sua vez, rebateu dizendo que ele poderia ter sido levado por soldados americanos, que participaram de um evento esportivo no país.

O último round a troca de farpas aconteceu em maio. Trump exigiu que a China cumprisse com seus compromissos, sob pena de introduzir novas tarifas alfandegárias e, inclusive, “cortar relações” com o país asiático.

Ascend faz sua primeira aquisição na China

A Ascend Performance Materials, maior produtora totalmente integrada de resina de poliamida 66, fechou contrato nesta sexta-feira para comprar os ativos da NCM (Changshu) Co., Ltd. e da Tehe Engineering Plastic (Suzhou) Co., Ltd., localizadas no Parque Industrial de Alta Tecnologia Changshu Yushan.

Segundo informações da mídia local, o acordo contempla, entre outras coisas, a expansão de ativos compostos no local, juntamente com um centro global de pesquisa e desenvolvimento, com foco em aplicações existentes nas áreas automotiva, elétrica e eletrônica.

A Ascend também marcará presença nas áreas de consumo e industrial, de impressão 3D e filmes de alto desempenho, diz o comunicado da Businesswire.

“O plano de longo alcance da Ascend inclui o fornecimento de serviços de classe internacional para clientes em todo o mundo”, avisou Phil McDivitt, presidente e diretor executivo da Ascend.

“O Park, com sua proximidade com principais grupos da indústria automotiva da China e de Xangai, tornou a escolha ideal para um centro que nos ajudasse a alcançar melhor os mercados emergentes da Ásia”, finalizou.

Planilha de ações: baixe e faça sua análise para investir