Pague Menos (PGMN3): lucro cresce 3,8 vezes no 1TRI21

Felipe Moreira
Especialista em Mercado de Capitais e Derivativos pela PUC - Minas, com mais de 8 anos de vivência no mercado financeiro e de capitais. Certificações: CPA-10, CPA-20 e AAI. Apaixonado por educação financeira e investimentos.
1

Crédito: Reprodução / Facebook / Pague Menos

A Pague Menos (PGMN3) registrou um lucro líquido de R$ 44,2 milhões no balanço do primeiro trimestre de 2021 (1TRI21), crescimento de 3,8 vezes em relação ao mesmo período do ano passado.

O resultado financeiro foi negativo em R$ 46,9 milhões no quarto trimestre do ano passado, um ano antes as perdas financeiras somaram R$ 69 milhões.

As vendas mesmas lojas (SSS, na sigla em inglês) subiram 9,6% no primeiro trimestre de 2021.

A capital mundial dos investimentos vai invadir sua a casa! Click no link e faça sua inscrição gratuita para o evento

Pague Menos (PGMN3): principais números do balanço do 1TRI21

Lucro líquido

Lucro 1TRI21: R$ 44,2 milhões
Lucro 1TRI20: R$ 9,2 milhões

Ebitda

  • Ebitda 1TRI21: R$ 159,3 milhões
  • Ebitda 1TRI20: R$ 125,4 milhões

Receita

  • Receita 1TRI21: R$ 1,910 bilhão
  • Receita 1TRI20: R$ 1,763 bilhão

Ebitda cresce 27,1%

O lucro antes de juro, impostos, depreciação e amortização (Ebtida, na sigla em inglês) somou R$ 159,3 milhões no balanço do 1TRI21, elevação de 27,1% na comparação ano a ano.

Enquanto isso, a margem Ebitda foi de 8,3%, alta de 1,2 p.p.

Receita 

A receita bruta atingiu R$ 1,9 bilhão no período, uma elevação de 8,3% na comparação anual.

O lucro bruto da Pague Menos (PGMN3) subiu 12,1% no balanço do 1TRI21, atingindo R$ 569 milhões.

A margem bruta atingiu 29,8% no balanço do 1TRI21, alta de 1 ponto percentual.

Investimentos

A Pague Menos (PGMN3) investiu R$ 22,6 milhões no balanço do 1TRI21. Os aportes foram direcionados para reformas de lojas e infraestrutura operacional.

Dívida

A dívida líquida da Pague Menos (PGMN3) encerrou março em R$ 351,1 milhões.

A alavancagem financeira, medida pela relação dívida líquida ajustada/Ebitda ajustado, ficou em 0,6 vez no final de março de 2021. Um ano antes era de 1,5 vez.

Confira os destaques do balanço da Pague Menos (PGMN3):