Open banking e fintechs podem levar a privatização do Banco do Brasil (BBAS3)

Daniele Andrade
Jornalista formada pela Universidade Positivo, pós-graduada em Mídias Digitais. Atualmente cursa bacharel em História. Gosta de produzir reportagens sobre política tanto nacional quanto internacional, economia e tecnologia.
1

Crédito: Reprodução / Wikimedia

Segundo informações do jornal Folha de São Paulo, Rubem Novaes, presidente do Banco do Brasil (BBAS3), afirmou em entrevista ao veículo que o avanço das fintech e open banking vão levar ao banco para privatização. Considerando um médio prazo nesse caso, segundo Novaes.

O presidente do Banco do Brasil comentou melhor sobre o assunto: “Um dia será inevitável privatizar o Banco do Brasil. Nesse novo mundo que virá, não é um problema para hoje ou para amanhã. Em um horizonte de cinco anos eu não vejo problemas. Mas na medida que se aprofundar esse novo mundo bancário, de open banking e competição das fintechs. As desvantagens de ser um banco público vão se acentuar. E eu acho que a gente já devia começar a se antecipar. Para pensar em privatização, assim não teria nenhum trauma”, afirmou Rubem Novaes.

A equipe econômica e do ministro da Economia, Paulo Guedes, são a favor da privatização. Mas ainda falta passar no Congresso e conseguir convencer o presidente, Jair Bolsonaro em relação a ocorrer a privatização. De acordo com a reportagem da Folha de São Paulo. Para Novaes, o status de ser uma companhia estatal ao Banco do Brasil já não faz mais efeito. Em que esse prestígio acabou, e agora ficou o compromisso das operações.

O presidente do Banco do Brasil, Rubem Novaes afirma que privatização seria a solução: “É óbvio que o Banco do Brasil teria mais flexibilidade na sua operação e seria mais eficiente. Tenho convicção de que sem essas amarras, nós passaríamos dos concorrentes privados”. 

O motivo da privatização: fintechs e open banking

As fintechs e open banking têm tomado cada vez mais conta do mercado. Ameaçando o poder dos grandes bancos, levando a pensar no caso de privatização, como o BB.  Mas você sabe qual a diferença entre esses dois serviços? O open banking consiste em um sistema online. No qual é possível compartilhar informações financeiras dos usuários. Já as fintechs, são empresas no modelo de startups. Em que possuem o objetivo de otimizar os serviços oferecidos pelo sistema financeiro. Exemplos de fintechs no Brasil são Picpay, NuBank, Neon, entre outros.

Uma das formas mais eficientes de identificarmos o nosso perfil de investidor, é realizando um teste de perfil.

Você já fez seu teste de perfil? Descubra qual seu perfil de investidor! Teste de Perfil


Aproveite as oportunidades e aumente a rentabilidade dos seus investimentos.

Preencha seus dados abaixo e conte com especialistas para ajudar.

Se preferir, ligue direto para 4007-2374