Onyx Lorenzoni se encontra com Bolsonaro e garante que fica na Casa Civil

Paulo Amaral
Jornalismo é meu sobrenome: 20 anos de estrada, com passagens por grandes veículos da mídia nacional: Portal R7, UOL Carros, HuffPost Brasil, Gazeta Esportiva.com, Agora São Paulo, PSN.com e Editora Escala, entre outros.
1

Onyx Lorenzoni, ministro da Casa Civil, teve seu “Dia do Fico” neste sábado (1), após se encontrar com o presidente Jair Bolsonaro no Palácio da Alvorada.

De acordo com o site Poder 360, o chefe da Casa Civil ficou no local das 10h54 até o meio-dia e, ao sair, negou que esteja se desligando do governo.

“Nem conversamos sobre isso [saída do governo]”, garantiu, minimizando os problemas que a pasta enfrentou durante suas férias, que tiveram o fim antecipado nesta sexta-feira (31), por vontade própria.

Conheça planilha que irá te ajudar em análises para escolha do melhor Fundo Imobiliário em 2021

Lorenzoni também minimizou o fato de Jair Bolsonaro ter anunciado a retirada do PPI (Programa de Parcerias de Investimentos) de sua pasta e transferido para o ministério da Economia, sob a aba de Paulo Guedes.

“Ninguém aqui tem fome de poder, a gente tem fome de servir à sociedade”, declarou, classificando como “normal” a troca de órgãos entre ministérios na administração pública.

A crise na pasta

Enquanto Onyx esteve de férias, a Casa Civil se viu envolvida em uma verdadeira crise, que teve como protagonista o secretário-executivo José Vicente Santini, demitido por Bolsonaro por ter utilizado o avião da Força Aérea Brasileira (FAB) para viajar à Suíça e à Índia.

De acordo com Lorenzoni, que também viu o presidente demitir Fernando Moura, ex-secretário-adjunto da pasta, “é página virada”.