Onde investir mil reais por mês? Veja dicas de aplicação

Giovanna Castro
Jornalista formada pela UNESP.

Crédito: Crédito da imagem: Banco de Imagens EnvatoElements/By BrianAJackson

Você já aprendeu sobre planejamento financeiro, colocou as contas em ordem e percebeu que consegue destinar R$ 1.000 todos os meses para investimentos. É então que surge a dúvida: onde investir mil reais por mês?

Esse é um questionamento recorrente entre os investidores. Principalmente os iniciantes, pois há uma grande quantidade de pessoas que ainda acreditam que é preciso ter muito dinheiro em mãos para começar a investir e ganhar dinheiro.

No entanto, a realidade é bem diferente disso. Existem diversas opções de investimentos, tanto em renda fixa, quanto em renda variável, que aceitam aportes de valores mais baixos, a partir de R$ 30.

Para te ajudar, vamos explicar neste artigo tudo o que você precisa saber e considerar na hora de escolher o melhor destino para o seu dinheiro.

Qual o seu objetivo ao investir mil reais todos os meses?

O primeiro passo para começar a investir é estabelecer quais são os seus objetivos. Você quer comprar uma casa? Se casar? Juntar dinheiro para a faculdade dos filhos? Se aposentar?

Pegue uma folha de papel e anote todos os seus objetivos de vida que dependem de recursos financeiros.

Com as metas bem definidas, comece a pensar sobre prazos. Separe esses objetivos em curto, médio e longo prazo.

Para uma aposentadoria, por exemplo, você terá mais tempo (dependendo da sua idade) e poderá aplicar seu dinheiro em um investimento de longo prazo.

Agora, se o seu objetivo é fazer uma viagem ou se casar nos próximos anos ou meses, você precisará de um investimento com maior liquidez.

Liquidez: é o termo dado à facilidade em converter um investimento em dinheiro em espécie. Quanto maior a liquidez, mais rápido você consegue fazer um resgate, como por exemplo em títulos do Tesouro Direto, que têm liquidez diária.

Já ativos de baixa liquidez dependem de tempo, não são tão fáceis de serem revertidos ou podem gerar prejuízo caso você precise vender com urgência. É o caso do investimento em imóveis, por exemplo.

Qual o seu perfil de investidor?

Agora que você já sabe para quê precisa de dinheiro e em quanto tempo, você precisa descobrir qual é o seu perfil de investidor.

Caso você ainda não saiba, recomendamos que você faça um teste de perfil de investidor. É rápido e gratuito.

Não se esqueça: é fundamental que você conheça o seu perfil antes de começar a investir. Afinal, a escolha do melhor investimento depende, essencialmente, de um fator fundamental: sua tolerância ao risco. Nada de seguir o que o seu amigo está fazendo sem conhecer antes o mercado e o seu perfil, ok?

Investidor conservador e agressivo

Investidores mais conservadores são aqueles que não estão dispostos à correr grandes riscos com o seu dinheiro. Eles priorizam segurança, mesmo que isso implique em rendimentos menores.

Já os investidores mais agressivos são mais dinâmicos, arrojados. Nesse caso, se o seu plano não envolve aposentadoria, mas sim o aumento de seu patrimônio com maior rapidez, então a sua praia é o segmento de renda variável.

No entanto, vale lembrar que, independentemente do seu perfil de investidor, é importante ter uma carteira de investimentos diversificada. Assim, você consegue atender à diferentes necessidades de rendimento e dilui o seu risco.

Por exemplo: se o seu perfil é conservador, mas você é jovem, é indicado que mantenha a maior parte do seu patrimônio na renda fixa, mas invista uma parcela, ainda que pequena, em investimentos um pouco mais arriscados, mas que podem te dar uma rentabilidade um pouco maior. Afinal, você tem tempo o suficiente para recuperar algum tipo de perda que venha a ter.

Agora, se você é agressivo, mesmo que coloque uma boa parte de seu patrimônio na renda variável, é preciso que tenha segurança para fazê-lo. Tenha uma boa reserva de emergência em investimentos mais conservadores e aposte em ações e fundos de diferentes segmentos, para equilibrar os impactos do mercado em possíveis crises.

Por que não vale a pena investir mil reais na poupança?

Por mais que existam outras opções de investimentos no mercado que garantem uma melhor remuneração, muitos investidores, principalmente os mais conservadores, ainda podem se sentir tentados a guardar o seu dinheiro na tradicional caderneta de poupança.

Contudo, o que muitos não sabem é que podem perder muito dinheiro ao tomar essa decisão. A poupança é considerada uma das piores opções de investimento. Isso porque, em tempos de juros baixos, a sua rentabilidade não consegue superar nem mesmo a inflação.

Para te mostrar como isso acontece, é necessário explicar como funciona o rendimento da poupança atualmente.

Basicamente, são levados em consideração dois fatores: a taxa básica de juros do país (Selic) e a Taxa Referencial (TR).

Se a Selic estiver maior que 8,5%, o rendimento é igual ao anterior: 0,5% ao mês + TR. Se a Selic estiver menor ou igual a 8,5%, o rendimento é de 70% da Selic + TR.

Nos momentos em que a taxa Selic é menor ou igual a 8,5% ao ano, o rendimento da poupança é 70% do seu valor + TR.

No início de 2021, a taxa Selic encontrasse em 2% ao ano. Com isso, o rendimento será de 1,40% ao ano, mais a Taxa Referencial.

Expectativa Selic

Segundo Elias Wiggers, assessor de investimentos da EQI, a expectativa para 2021 é de que a Selic suba um pouco.

Mesmo assim, ela não deve ultrapassar 3,5% ou 4%, no caso de acontecimentos mais agudos na política econômica.

Ao mesmo tempo, se consideramos que a Taxa Referencial há algum tempo está praticamente zerada, isso significa que o seu rendimento será inferior a 5% ao ano.

E isso não é tudo. A poupança não possui nenhum tipo de indexador que a proteja dos efeitos da inflação, o que acaba por desvalorizar o dinheiro que é guardado nela.

Na prática, isso significa que, se você investir mil reais hoje depositando na poupança, esse dinheiro poderá valer menos quando for retirado, uma vez que o rendimento da poupança pode não ser suficiente para cobrir a desvalorização provocada pela inflação.

Ou seja: você não estará investindo o seu dinheiro, mas sim o desvalorizando.

No entanto, se você vinha “investindo” seu dinheiro na poupança, não se desespere. Como em quase tudo nessa vida, é importante ter calma e analisar as alternativas que o mercado oferece. Agora que você já sabe que é preciso tirar o seu dinheiro da poupança, veja algumas opções de investimentos para cada perfil de investidor.

Investimentos para perfis conservadores e moderados

Quem deseja sair da poupança, mas tem pouca tolerância aos riscos, encontra algumas opções para investir mil reais por mês.

Confira, abaixo, algumas dessas opções:

Tesouro Direto

O Tesouro Direto é considerado um dos investimentos mais seguros do país. Nele, você está emprestando dinheiro para ninguém menos que o governo federal, que é considerado o melhor pagador do mercado.

Em troca desse “empréstimo”, você recebe os juros referentes à transação. E eles podem ser de três tipos: prefixados, indexados à Selic ou indexados ao IPCA.

Na modalidade prefixada, você já conhece a rentabilidade do título no momento da contratação. Isso é interessante porque possibilita fazer planos mais concretos com o dinheiro que você irá resgatar no futuro. Como, por exemplo, comprar uma casa, trocar de carro ou pagar os estudos dos filhos.

Alguns títulos prefixados também podem envolver o pagamento de juros semestrais. Nesse caso, você poderá resgatar a cada seis meses uma parte da rentabilidade do título, o que é ideal para quem deseja viver da renda de seus investimentos.

Rentabilidade

Crédito da imagem: Banco de Imagens EnvatoElements/By stevanovicigor

Outra vantagem que envolve os títulos prefixados é o efeito conhecido como marcação a mercado. Em suma, trata-se da possibilidade de vender um título antes do seu vencimento e, com isso, conseguir uma alta rentabilidade na venda.

Tesouro Selic

O Tesouro Selic é outra opção interessante entre os títulos do governo federal. Isso porque ele é dotado de alta liquidez e rende o mesmo que a taxa básica de juros do mercado.

Se você ainda não possui uma reserva de emergência, então o Tesouro Selic é uma das melhores opções para criá-la. Isso porque você pode retirar o dinheiro da aplicação a qualquer momento sem ter que se preocupar com perdas.

Além disso, Wiggers reforça que, com a expectativa de alta, ainda que pequena, da taxa de juros, esses investimentos atrelados à Selic ou ao CDI terão sua rentabilidade engordada.

Tesouro IPCA

Já as modalidades do Tesouro Direto atreladas à inflação, como o Tesouro IPCA+ e o Tesouro IPCA+ com Juros Semestrais são a melhor opção de investimento mensal para proteger o seu dinheiro dos efeitos nocivos da inflação.

Isso porque, nessa modalidade, você receberá um percentual de rentabilidade acrescido do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), principal medidor da inflação no Brasil. Ou seja, estará garantindo um ganho real acima da inflação no momento do resgate do título.

Assim, você consegue manter o poder de compra do seu dinheiro ao longo dos anos. O que é ideal para quem deseja realizar planos de médio e longo prazo.

Mas, atenção: nos Tesouros IPCA, você pode não ter liquidez pra fazer o resgate antecipado. E se fizer, pode ter perdas de capital em função da variação do preço do título, que sofre influência da marcação de mercado dos juros futuros.

Como esses títulos geralmente são bastante longos (10 anos ou mais), é importante que você os utilize apenas quando tiver certeza que não precisará daquele dinheiro no curto e médio prazo.

Previdência Privada

Outra opção interessante para investir mil reais por mês é a previdência privada. Contudo, é importante que você pesquise um pouco sobre o assunto antes de investir nessa modalidade para não cair em “pegadinhas”.

onde investir mil reais: tesouro

Crédito da imagem: Banco de Imagens EnvatoElements/By amenic181

Os grandes bancos costumam oferecer a previdência privada para os seus clientes. Principalmente como uma forma de garantir uma aposentadoria mais tranquila no futuro.

No entanto, o que muitas dessas instituições esquecem de explicar aos seus clientes é quais são os custos envolvidos nessa operação.

Há casos em que, a depender da taxa cobrada pelo banco, a rentabilidade final do investimento pode ser até menor do que se todo o dinheiro tivesse sido guardado na poupança.

Por esse motivo, o recomendado é sempre procurar por instituições que não cobram as taxas. Sejam elas de carregamento, de saída ou de custódia.

Para saber mais sobre a previdência privada, seus custos, vantagens e desvantagens, recomendamos a leitura deste artigo.

Títulos de crédito privado

Outra opção de investimento em renda fixa são os títulos de crédito privado. Com eles, você também estará emprestando o seu dinheiro e colhendo rendimentos advindos dos juros desses empréstimos. No entanto, você emprestará dinheiro para a iniciativa privada, e não para o governo.

Dentro dessa modalidade, é possível aplicar em Crédito Direto ao Consumidor (CDB). Ele rende até 110% do CDI (Certificado de Depósito Interbancário) em alguns bancos e tem liquidez diária.

Mas, não se esqueça: assim como boa parte dos investimentos, há cobrança de Imposto de Renda (IR) nos CDBs. Mesmo assim, segundo especialistas, isso não deve ser visto pelos investidores como impeditivo.

As LCIs (Letra de Crédito Imobiliário) e LCAs (Letra de Crédito do Agronegócio) também são opções. Ao contrário dos CDBs, eles são isentos de IR, mas têm prazos de resgates maiores (pelo menos 90 dias).

Investimentos para perfis agressivos

Para quem tem maior apetite em relação ao lucro e menor aversão ao risco, o mercado de ações e os Fundos Imobiliários são uma excelente opção para investir mil reais todos os meses.

Ações

A Bolsa de Valores é o lugar certo para quem deseja ter rendimentos expressivos em prazos menores. No entanto, você já deve ter ouvido falar em algum momento que investir em ações é só para quem tem muito dinheiro, certo?

Errado! Na verdade, é possível investir na Bolsa mesmo tendo pouco dinheiro disponível. Isso porque não há um aporte mínimo estabelecido para adquirir os lotes de ações.

Além disso, na Bolsa você também consegue investir no mercado fracionário, que é uma excelente opção para investidores iniciantes ou que não possuem muito dinheiro para comprar os lotes cheios de ações.

Na prática, no mercado fracionário você consegue adquirir a quantidade de ações que desejar. Ou seja, pode comprar uma, duas, dez, vinte ações e assim por diante.

Para ter acesso ao mercado fracionário basta utilizar o Home Broker da sua corretora de valores. Busque pelas ações que possuem a letra “F” no final.

Fundos imobiliários

Os Fundos Imobiliários são formados por um grupo de pessoas com um objetivo em comum: investir em ativos imobiliários.

Nessa modalidade de investimento, o dinheiro dos investidores é capitalizado em forma de cotas. Em resumo, elas são administradas por um gestor experiente no mercado imobiliário.

onde investir mil reais: fundos imobiliários

Crédito da imagem: Banco de Imagens EnvatoElements/By liufuyu

Esse tipo de aplicação também é acessível para quem deseja investir mil reais por mês. Isso porque existem várias oportunidades em que é possível adquirir a partir de 10 cotas em determinados fundos.

No entanto, assim como no mercado de ações, os Fundos Imobiliários têm os seus riscos. Eles devem ser levados em consideração no momento de investir o seu dinheiro nesse tipo de aplicação.

Os principais riscos nesse setor são o de mercado, liquidez, vacância (quando o imóvel acaba ficando um período sem alugar) e inadimplência (quando o locatário não cumpre o pagamento).

É por isso que recomendamos pesquisar um pouco mais acerca desse tipo de aplicação para fazer as melhores escolhas e evitar perdas. Você pode conferir dicas sobre os Fundos Imobiliários neste artigo.

Por fim, se tiver dúvida, consulte um especialista

Como você pôde perceber ao longo deste artigo, há diversas opções para investir mil reais todos os meses. A escolha da melhor opção depende, basicamente, do seu objetivo e do seu perfil como investidor.

É importante que você conheça os seus objetivos. Saiba quais os riscos que estão atrelados a cada tipo de investimento e qual o seu perfil. No que você está disposto a investir o seu dinheiro?

Em alguns casos, é preciso fazer uma análise mais minuciosa. É importante prestar atenção nas taxas e conhecer o panorama geral de mercado.

Por isso, consultar um assessor de investimentos pode te ajudar nessa escolha. Preencha o formulário que um especialista entrará em contato.