Análises e Previsões

Onde investir com a SELIC baixa

Onde investir com a SELIC baixa
5 de 1 voto

Com a segunda reunião do Comitê de Política Monetária (COPOM) se aproximando, muitos questionam o que deve acontecer e qual será o rumo da nossa economia e da taxa Selic para esse ano de 2018.money

Num passado não tão distante, nossa taxa de juros (Selic) era de 14,25% ao ano e atualmente está em 6,75%.

Segundo o Relatório Focus do Banco Central, devemos ter mais um corte na taxa de juros esse ano, fechando 2018 com a Selic em 6,50%.

Tudo isso em virtude de uma melhora na atividade econômica e no controle de inflação, fruto de uma política econômica muito bem definida, graças ao nosso Ministro da fazenda.

Uma das formas mais eficientes de identificarmos o nosso perfil de investidor, é realizando um teste de perfil.

Você já fez seu teste de perfil? Descubra qual seu perfil de investidor! Teste de Perfil

Depois dessa breve introdução, eis a questão: Onde investir em 2018, já que as aplicações convencionais de renda fixam estão rendendo pouco, ou quase nada, vide os CDBs de grandes bancos, com rentabilidades médias de 90% do CDI, que rende bruto 6,02% ao ano (6,69% de taxa CDI ao ano, vezes os 90%).

No cenário atual, o que tenho visto, são investidores cada vez mais preocupados com a rentabilidade de suas aplicações, começando a fazer conta dos rendimentos de suas aplicações tradicionais.

Após anos de estudos e de trabalho com investidores (só na XP Investimentos são 7 anos), tenho visto que com a queda da taxa de juros, os investidores estão mais maduros e procurando investimentos alternativos que possam lhes garantir uma rentabilidade maior, mesmo que para isso precisem assumir determinados riscos, estes claro, sempre controlados.

Nesse cenário, os investidores que diversificam seu patrimônio, alocando em mais de uma estratégia financeira, conseguem retornos acima da média, com um baixo grau de risco.

Vamos a um exemplo:

O investidor que possui R$ 100 mil em uma Poupança, terá ao final do ano R$ 4.725,00. Ou caso ele tenha seguido a orientação do seu gerente, de deixar em uma aplicação um pouco mais rentável, um CDB por exemplo, terá ao final do ano de 2018 uma rentabilidade bruta de R$ 6.020,00.

Você deve estar pensando, mas isso é muito pouco. Sim, de fato é. E por isso que trabalhamos diuturnamente para ensinar o brasileiro a investir melhor.Checklist

Agora, se este investidor, procurar uma assessoria especializada para fazer o mesmo investimento, este pode ter uma melhoria muito significativa do seu capital.

Como mencionei anteriormente, através da diversificação de portfólio, é possível melhorar seus investimentos, correndo menos risco do que se imagina.

Seguindo um segundo exemplo:

O investidor que aplica R$ 100 mil e quer diversificar seu patrimônio, pode investir em ativos de renda fixa (entre 1 ano e 2 anos) – entre 30 e 40% do seu capital, com uma rentabilidade média de 116% do CDI (o que renderia algo em torno de R$ 2.328 e R$ 3.104 ao ano) investir 40% do seu recurso em 2 ou 3 fundos multimercados (fundos que podem investir em mais de uma classe de ativos – Renda Fixa, Juros, Moedas, ações e etc), com estratégias distintas e grau de risco entre 2 e 4 (de uma escala de 1 a 5), tendem a ter um retorno médio entre 118% e 170% do CDI (rendem em média em entre R$ 3.157 e R$ 11.373 ao ano) e com 10% do patrimônio investido em ativos no exterior, através de operações estruturadas (chamadas de COE), onde o investidor aplica em ações no exterior e não corre o risco da desvalorização do patrimônio, pois conta com uma estrutura de proteção do investimento, participando apenas da alta das ações.

Nessa modalidade também é recomendada a diversificação de ativos, podendo ser alocado em mais de um produto. Ambos com expectativa de rendimento superior ao CDI, que por estudos recentes, apresentam média de rentabilidade de 170% a 210% do CDI no período. O que faria a aplicação render entre R$ 1.137 e R$ 1.404 ao ano.

Os últimos 10% serão alocados em fundos imobiliários, vide artigo sobre, que em média possuem uma rentabilidade de 9% ao ano, o que renderia R$ 900,00, mais a valorização dos ativos.

Somando as rentabilidades, o investidor teria ao final de um ano (considerando o cenário mais baixo), uma rentabilidade de R$ 7.522 (aumento de 25% frente ao CDB do banco). Se considerarmos o cenário mais alto, a rentabilidade anual deste investidor seria R$ 16.781 ao ano (rentabilidade 178% acima da aplicação tradicional).

Siga-nos no Facebook e receba as atualizações do Blog:

Você deve estar se perguntando, como eu faço para ter uma rentabilidade dessas?

Nem tudo na vida é fácil e simples, mas com um pouco de disciplina e ousadia, é possível sim melhorar os seus investimentos do banco.

Deixo abaixo meus contatos para me procurem e peçam sugestões de investimentos.

Tenho certeza que você não vai se arrepender de comparar os seus investimentos atuais e saber se sua carteira de investimentos está preparada para este novo cenário econômico.

Caue Ostetto

Formado em administração, atuando como assessor de investimento a 9 anos, sendo 7 destes na XP Investimentos, sócio da EuQueroInvestir.com.
Aguardo seu contato para tirar dúvidas e esclarecer sobre investimentos.
E-mail: caue.ostetto@euqueroinvestir.com
Whatsapp: (48) 98404 – 9107

Artigos Relacionados

Close