Oi (OIBR3): prejuízo sobe 118% e chega a R$ 3,28 bilhões no 2TRI20

Regiane Medeiros
Economista formada pela UFSC. Produz conteúdo na área de mercado de capitais, finanças pessoais e atualidades.

A Oi (OIBR3) reportou prejuízo de R$ 3,28 bilhões nos resultados referentes ao segundo trimestre deste ano. Isso representa uma alta de 118% na comparação com o mesmo período do ano passado, com prejuízo de R$ 1,48 bilhão.

O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) consolidado ficou em R$ 1,46 bilhão, o que equivale a uma queda de 7,8% na comparação com o mesmo intervalo de 2019.

 

Guia definitivo sobre Renda Variável  e os Melhores Investimentos para 2021

 

A Oi informou que seus investimentos (Capex) consolidados, levando em conta as operações internacionais, chegaram a R$ 1,758 bilhão. O valor representa uma redução de 14,7% no comparativo anual e uma queda de 2% em relação ao primeiro trimestre de 2020.

Receita recua 11%

A receita líquida consolidada da Oi no segundo trimestre deste ano atingiu R$ 4,49 bilhões, queda de 11% em relação a um ano antes.

No trimestre, a receita líquida das operações brasileiras totalizou R$ 4,49 bilhões, queda de 11% em comparação com o segundo trimestre de 2019.

Já a receita líquida das operações internacionais (África e Timor Leste) totalizou R$ 54 milhões, apresentando um crescimento de 19,7% em relação a um ano antes.

Segundo a companhia, a queda mais acelerada se deu, “principalmente, pelos efeitos da pandemia de COVID-19 e as políticas de confinamento adotadas no Brasil, mas reflete também a estratégia da Oi de desinvestimento nos serviços legados.”

Resultado Financeiro

O resultado financeiro líquido totalizou despesas de R$ 3,12 bilhões no trimestre. No mesmo período de 2019, a empresa teve uma despesa de R$ 1,37 bilhão.

De acordo com a companhia, houve aumento das despesas financeiras líquidas consolidadas,  em razão da valorização do Real vs Dólar de 1,7% registrada no segundo trimestre de 2019, resultando em receita financeira no item “Resultado Cambial Líquido”e em menores despesas de“Amortização do ajuste a valor justo”.

Endividamento e Liquidez

A dívida bruta consolidada ficou em R$ 26,11 bilhões entre abril e junho deste ano, representando uma alta de 54,8% ou R$ 9,24 milhões em relação ao valor apresentado um ano antes.

Já a divida líquida da Companhia no segundo trimestre deste ano foi de R$ 20,04 bilhões.

Em 30 de junho de 2020, o caixa consolidado era de R$ 6,073 bilhões, uma redução de 3,8% ou R$ 237 milhões em relação ao trimestre anterior.

A redução no caixa no trimestre ocorreu, principalmente, em função da manutenção de um Capex elevado, em linha com o divulgado no Plano Estratégico, explicou a Companhia.

Já na comparação com 30 de junho de 2019, houve um aumento de 41,4% ou R$ 1,777 bilhões no caixa da Oi.