Oi (OIBR3 OIBR4): VIC DTVM e Victor Adler reduzem participação para 4,7%

Osni Alves
Jornalista (2007); Especializado em Comunicação Corporativa e RP (INPG, 2011); Extensão em Economia (UFRJ, 2013); Passou por redações de SC, RJ e BH (oalvesj@gmail.com).
1

Crédito: Divulgação/ Oi

A VIC DTVM em conjunto com o empresário Victor Adler informou que reduziu sua participação acionária na operadora de telefonia Oi para cerca de 4,7% do total de ações preferenciais, o que representa 0,1% do capital social.

Em comunicado à companhia, a VIC DTVM informou que a redução ocorreu em razão do empréstimo, em 22 de julho, de 7.400.000 ações.

A Oi, em recuperação judicial desde 2017 e em meio a uma reestruturação, está negociando a venda de seus ativos de telefonia móvel. Ela fechou exclusividade com a empresa norte-americana Highline, mas as rivais do mercado brasileiro Claro, Tim (TIMP3) e Telefônica Vivo (VIVT4) estão também no páreo.

Participe do maior evento de investimentos da América Latina

Oi (OIBR3 OIBR4): VIC DTVM e Victor Adler reduzem participação para 4,7%

Oi (OIBR3 OIBR4): VIC DTVM e Victor Adler reduzem participação para 4,7%

Highline sofre revés

Colunista de O Globo, Lauro Jardim informa que o fundo Digital Colony, que ganhou exclusividade para compra da Oi Móvel por meio da Highline, sofreu um revés na disputa pelos ativos da operadora em Recuperação Judicial.

O fundo, que pretende comprar a infraestrutura para alugar para operadoras de telefonia celular, perdeu a Claro como potencial cliente.

Os mexicanos, que chegaram a conversar com a Highline no passado, optaram pelo consórcio com TIM e Vivo e já informaram a Highline que não tem interesse num contrato de aluguel da base de ativos.

Vivo e TIM foram sondadas para comprarem a base de clientes da Highline, se esta levar mesmo o negócio móvel da Oi. E decidiram não andar com a conversa.

Veja o desempenho da OIBR3 na Bolsa:

Fonte: Tradingview.