O que são investimentos sem Imposto de Renda?

Humberto Maurício Pennacchia
null

Crédito: Joelfotos / Pixabay

Você sabia que é possível investir seu dinheiro sem pagar um centavo de Imposto de Renda? Nesta matéria, você saberá quais são esses investimentos e suas vantagens e desvantagens.

O que é Imposto de Renda?

É um tributo cobrado anualmente pelo governo federal sobre os ganhos de pessoas e  empresas. Esse valor é pago de acordo com os rendimentos que são declarados pelos contribuintes.

Conheça investimentos isentos de Imposto de Renda:

1-Caderneta de Poupança:

A Poupança é uma aplicação 100% isenta de Imposto de Renda. Ela deve ser lançada no Imposto de Renda como Rendimentos Isentos e Não Tributáveis.

2-Letra de Crédito Imobiliário (LCI):

A LCI é um investimento de renda fixa. Sua emissão é feita por bancos com o objetivo de levantar recursos financeiros e repassá-los para empresas que atuam no setor imobiliário. Ao adquirir a LCI, você empresta seu capital ao banco. Ele usa esse dinheiro para emprestar aos clientes e conseguir lucros. Como retribuição, o banco devolve o seu dinheiro corrigido por uma taxa de juros. Esse investimento é incentivado pelo Governo Federal. Sendo assim, isento de Imposto de Renda.

3-Letra de Crédito do Agronegócio (LCA):

A LCA é um investimento de renda fixa. Sua emissão é feita por bancos com o objetivo de levantar recursos financeiros e repassá-los para empresas que atuam no setor do agronegócio. Ao adquirir a LCA, você empresta seu capital ao banco. Ele usa esse dinheiro para emprestar aos clientes e conseguir lucros. Como retribuição, o banco devolve o seu dinheiro corrigido por uma taxa de juros. Esse investimento é incentivado pelo Governo Federal. Sendo assim, isento de Imposto de Renda.

4-Debêntures Incentivadas: 

As debêntures são títulos de dividas de empresas de capital aberto ou fechado. Esses títulos são lançados ao mercado com o objetivo de levantar recursos para fortalecer o caixa das empresas. Encontramos a disposição alguns tipos de debêntures. As simples, as conversíveis e as incentivadas. Cada uma delas possui sua própria  característica. Para o investidor, o que interessa é que as debêntures incentivadas são completamente isentas do pagamento do Imposto de Renda. Essa isenção acontece porque elas são emitidas por empresas que fazem uso do dinheiro captado para financiar projetos de infraestrutura.

5-Recebimento de Dividendos:

As empresas listadas na bolsa de valores, quando têm lucro, são obrigadas a repassar aos seus acionistas um percentual desse lucro. Isso se dá através do pagamento de dividendos. Esse pagamento é feito sem desconto ao acionista, já que a empresa, antes de repassá-lo a sua base acionária, efetuou o pagamento. Quando você adquire uma ação, poderá obter lucro de várias formas: através da valorização do papel, recebimento de dividendos (parcela do lucro), ou através do recebimento de Juros Sobre o Capital Próprio (JSCP). O JSCP é tributado com a alíquota de 15%.

6-Venda de ações até o limite de R$ 20.000,00/mês: 

O investidor que faz a venda de ações até o limite máximo de R$ 20.000,00 por mês, ficará totalmente isento do pagamento do Imposto de Renda, mesmo que tenha obtido lucro na negociação. Fique atento a um detalhe: a isenção é para vendas até o limite de R$ 20.000,00/mês.

Uma das formas mais eficientes de identificarmos o nosso perfil de investidor, é realizando um teste de perfil.

Você já fez seu teste de perfil? Descubra qual seu perfil de investidor! Teste de Perfil

Vantagem do investimento com isenção total do Imposto de Renda: 

A carga tributária do Brasil é uma das mais altas do mundo. Segundo levantamento feito pelo Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário (IBPT), 35,13% do PIB (Produto Interno Bruto) vai para o pagamento de impostos. Obs: PIB é a soma (em valores monetários) de todos os bens e serviços finais produzidos numa determinada região. Diante do exposto, qualquer isenção no pagamento de impostos representará um grande alivio para o combalido bolso do brasileiro.

Desvantagem do investimento com isenção total do Imposto de Renda:

Uma, possível, desvantagem é saber se o perfil de quem está realizando a aplicação é condizente com o objetivo do investimento. Explico melhor: Se você tem aversão ao risco, não invista na bolsa de valores. A oscilação (volatilidade) dos papéis vai, com certeza, fazê-lo perder o sono. Nesse caso específico, nem o limite de isenção mensal de R$ 20.000,00 vai compensar.