O que já sabemos sobre o ano de 2018!

O ano ainda nem começou, mas nós resolvemos adiantar a sua retrospectiva 2018.

Filipe Teixeira
Filipe Teixeira é redator do Portal EuQueroInvestir. Gremista, filho dos anos 80, apaixonado por filmes, música, política e economia.É também Coordenador da área de Marketing do EuQueroInvestir.com e do EuQueroInvestir A.A.I assessores de investimentos.Me envie um e-mail: filipe.teixeira@euqueroinvestir.com Ou então uma mensagem por WhatsApp: (51) 98128-5585 Instagram: filipe_st
retrospectiva-2018

Foto: fogos-de-artificio-final-de-ano

Em janeiro, juntamos a família, cachorro, papagaio (a sogra, de última hora resolver ir junto) e partimos para o litoral, no intuito de gozar as merecidas férias e comemorar a aprovação do filho (que passou raspando em matemática).

Então começam os engarrafamentos, o funk alto na beira da praia, chuva todo dia, os argentinos… Alguém (muito provavelmente sua sogra) esquece de passar o protetor ou dorme debaixo do sol escaldante e acaba passando o resto das férias assistindo o big brother em casa.

televisao-janeiro

Janeiro marcará também o julgamento do ex-presidente Lula no TRF4. O grupo da família no whatsapp rachará. Sua cunhada comunista sairá do grupo, não sem antes proferir algumas palavras de “afeto” e bloquear toda a família.

Uma das formas mais eficientes de identificarmos o nosso perfil de investidor, é realizando um teste de perfil.

Você já fez seu teste de perfil? Descubra qual seu perfil de investidor! Teste de Perfil

Em fevereiro, a gente resolve se dar mais uma chance, afinal, tudo de mal que podia acontecer, já aconteceu nas férias de janeiro. Certo?

Errado. Tudo fica potencialmente pior. O funk de beira da praia é substituído pela nova musica da Ivete Sangalo, a chuva dá uma trégua, mas os argentinos não.

Março começa com a ressaca moral de quem gastou mais do que devia. Para economizar, você aceita passar os últimos finais de semana na casa de praia da cunhada comunista. A paz parece selada, até William Bonner anunciar o recurso dos advogados do ex-presidente no Jornal Nacional.

Abril. Bolsonaro assume a liderança nas pesquisas eleitorais. Luciana Genro e Maria do Rosário são internadas no Sírio Libanês. Ciro Gomes é flagrado aos socos com manifestantes que apoiaram o golpe. Em campanha, João Doria aparece como pedreiro, vendedor de coco e motorista de ônibus. O tucano Alckmin segue empalhado.

[formulario-contato]

Em maio, os juros futuros disparam, derretendo o preço dos títulos públicos. Investidores iniciantes cogitam vender suas NTN-Bs e comprar tudo em Bitcoin.

maio-retrospectiva

Junho marca o início da copa do mundo e com ela, o tradicional bolão da firma. Joao Doria desfila pelo país com uniforme da seleção. Luciana Genro retoma a campanha e Maria do Rosário segue em coma induzido.

Julho. Argentina dá vexame e é eliminada por uma seleção sem nenhuma tradição. O menino Neymar levanta a taça do Hexa em um acachapante 3×0 contra a Alemanha.

brasil-copa

Esquenta a corrida eleitoral em agosto, com o habeas corpus concedido ao ex-presidente . Sua cunhada manda um “chupa golpista!” no facebook.

O risco Brasil vai às alturas, a bolsa derrete e finalmente estoura a bolha dos bitcoins.

A pesquisa IBOPE em setembro aponta empate técnico entre Lula e Bolsonaro. Os debates são acalorados, mas Alckmin permanece empalhado.

Outubro testemunha a maior eleição de todos os tempos. Uma verdadeira festa da democracia com quebra-quebra, panfleto no chão, saques ao comércio, muito spray de pimenta e bala de borracha.

[banner id=”teste-perfil”]

Em novembro o mercado se tranquiliza com a carta aos brasileiros divulgada pelo presidente eleito. Os índices lentamente voltam aos patamares de janeiro e um clima de otimismo toma conta do mercado.

Enfim dezembro. hora de planejar as férias no litoral, aguardar até a última semana para comprar o iphone do seu filho que ficou em recuperação, renovar a promessa de entrar para a academia, parar de beber e claro, comprar o presente de amigo oculto para a sua cunhada comunista!

ferias-retrospectiva

Resumindo, haverá (como sempre) muita especulação e vários candidatos a mãe Dináh. A inflação será mais alta do que a prevista. O PIB crescerá mais do que se imagina e a alta projetada para o IBOVESPA também será muito maior.

Aprendi ao longo desses anos que as crises são sempre muito maiores do que se prevê e o mesmo vale para as perspectivas de alta.

Tenho plena convicção que 2018 será um grande ano, com muitas oportunidades para nós investidores. Justamente por isso, nossas recomedações de carteira englobam uma maior exposição em Fundos de Ações e/ou Fundos Multimercados.

Espero sinceramente podermos passar por mais este ano juntos!

[banner nome=”avaliacao-ajuda”]