Dólar: entenda o que faz a cotação subir ou cair frente ao real

Natalia Gómez
Editora, é jornalista especializada no mercado de investimentos há 17 anos. Formada pela PUC-SP, teve experiências em veículos como Agência Estado, Valor Econômico e Revista Você SA; e na área de comunicação corporativa e relações públicas para instituições financeiras.
1

Crédito: Reprodução/Pixabay

O dólar está no noticiário econômico todos os dias, mas você já parou para pensar nos fatores que levam a moeda norte-americana a subir ou cair frente ao real?

Em primeiro lugar, é importante entender que o preço do dólar varia conforme a oferta e a demanda que existe pela moeda, assim como ocorre com as ações das empresas abertas e outros ativos. 

O sistema cambial adotado pelo Brasil é chamado de regime de câmbio flutuante. Quanto mais pessoas e instituições estão interessadas em comprar dólar, mais o seu preço aumenta frente ao real. O inverso também é verdadeiro: o aumento nas vendas do dólar leva a moeda norte-americana a cair. 

Confira alguns fatores que impactam a procura e a oferta pela moeda:

Fluxo de investidores

Investidores de todo o mundo estão sempre em busca da maior rentabilidade, e a tendência é que eles migrem para os mercados que estão mais favoráveis. Este movimento é ditado pelas expectativas que têm para a economia. 

Por exemplo, se os investidores têm pouca confiança no crescimento econômico do Brasil, eles buscam vender suas aplicações no país para comprar ativos em outros mercados. Neste caso, o dólar aumenta frente ao real. Já quando as perspectivas são de aquecimento nacional, a tendência é de valorização do real.

Taxa de juros

O comportamento da taxa de juros (Selic) no Brasil tem forte influência sobre o câmbio porque ela mexe com a rentabilidade dos títulos de renda fixa. Quando a Selic cai, os investidores buscam lucros em outros mercados que permitam maior retorno e menos risco. Isso reduz a oferta de dólares no Brasil e eleva a cotação da moeda.

O mesmo acontece quando o mercado espera uma alta nos juros nos Estados Unidos, pois costuma haver uma corrida de capital para o mercado norte-americano.

Mercadorias influenciam

As empresas que exportam e importam mercadorias têm uma influência sobre o mercado cambial porque grande parte destas operações são feitas em dólar. Isso significa que elas  precisam ir ao mercado de câmbio para vender e comprar moeda norte-americana o tempo todo, pois parte das suas contas são em reais (como os seus custos) e parte em dólar (seus ganhos no exterior). 

Uma das formas mais eficientes de identificarmos o nosso perfil de investidor, é realizando um teste de perfil.

Você já fez seu teste de perfil? Descubra qual seu perfil de investidor! Teste de Perfil

Uma forma de observar o efeito das importações e exportações sobre o câmbio é acompanhar a balança comercial do país. Quando as importações são predominantes, fica mais forte o movimento de saída de dólares, o que causa uma apreciação da moeda estrangeira.