O que é risco de mercado? Entenda e saiba como se proteger

Victor Meira
Com formação em Ciências Sociais e Jornalismo, experiência em redação nas editorias de esportes, empregos, concursos, economia e política.
1

Crédito: Pixabay

A palavra risco é temida por qualquer investidor. Mas será que ela está associada apenas a fatores negativos? De acordo com o dicionário, risco é a “probabilidade de  insucesso de determinado empreendimento, em função de acontecimento eventual, incerto, cuja ocorrência não depende exclusivamente da vontade dos interessados”.

Portanto, apesar de ser temível, o risco é necessário para avaliar o mercado e entender os pontos negativos e positivos.

O risco de mercado pode ser definido como a probabilidade de prejuízos no mercado financeiro que são provocados por reações adversas nos preços. Mensurando os riscos, é possível se proteger de perdas.

Com essa definição em mente, os riscos seriam influências que causam mudanças nos preços das ações e demais ativos. Dentre os riscos, podemos citar uma tempestade fora de época que prejudica o agronegócio, ruídos na política, alterações nas taxas de juros, dentre outros.

Assim é possível compreender que o risco de mercado é um movimento que afeta toda a cadeia de investimentos. Deste modo, se os seus investimentos apresentarem uma baixa rentabilidade, verifique também como o mercado está se comportando de maneira geral.

Como se proteger do risco de mercado

Apesar do risco do mercado afetar grande parte dos investidores, há estratégias que podem amenizar os prejuízos. A principal delas é a diversificação dos investimentos.

A diversificação consiste em criar uma carteira de investimentos distribuídas em vários setores. Por exemplo, no mercado de ações, você comprar ativos de empresas da área de energia, bancos, construtoras, mineradoras e redes de e-commerce. Outra opção é aplicar o dinheiro em opções de renda fixa, como o tesouro direto, CBD e LCI; renda variável, como ações, ETFs e Fundos Imobiliários; além de fundos multimercados.

Contudo, vale destacar que a diversificação não elimina os eventuais riscos do mercado. Mas minimiza as perdas, já que você não fica exposto a um único ativo.

Conhecendo melhor os riscos de mercado

O risco de mercado pode ser classificado de duas formas: o risco do ativo (não-sistêmico) e o risco sistêmico. 

O risco do ativo é o perigo ou a possibilidade do ativo de uma empresa apresentar desvalorização. Para diminuir este risco, o investidor deve analisar quais são os processos e as operações das companhias. Incluindo nisto a concorrência, regulação no setor, gestão de negócios, governança corporativa, dentre outros. 

Mais uma vez, a diversificação é a keyword para se proteger dos riscos de uma única empresa. Com os investimentos diversificados, o lucro de alguns ativos pode compensar a perda de outros.

O risco sistêmico é mais complicado. Ele envolve o mercado como um todo e não apenas um único ativo ou setor.

Ainda que a distribuição dos investimentos seja uma boa estratégia, ela em si não elimina a cobertura de prejuízos provocados pelo risco sistêmico. Um exemplo de risco sistêmico foi a chegada da pandemia de Covid-19 no Brasil, em que o valor das ações derreteu. Diante disso, a B3 (B3SA3) teve que realizar o circuit-breaker para frear os prejuízos.

O risco sistêmico é provocado por crises cujas extensões são significativas. Inclui turbulências políticas, alterações repentinas na taxa de juros, desastres naturais e ataques terroristas. Entretanto, vale ressaltar que estes eventos ocorrem apenas em momentos específicos.

O principal risco sistêmico está relacionado com as grandes alterações nos preços das ações. Essas alterações são denominadas como volatilidade. 

A volatilidade é a mudança repentina e grande nos preços, seja para cima ou seja para baixo. Alguns especialistas do mercado argumentam que a volatilidade desregula o mercado devido à falta de estabilidade. Os criptoativos são um exemplo. Eles são criticados por alguns, por causa da instabilidade, ao passo que são elogiados por outros, devido ao seu potencial de ganho.

Os riscos são inerentes ao mercado, mas eles não podem ser uma desculpa para você não investir. A nossa dica para se proteger dos riscos do mercado é estudar e consumir notícias sobre investimentos.

Se você quer saber mais sobre o mercado de ações e como investir, preencha o formulário abaixo que um assessor da EQI Investimentos entrará em contato.