O que é estagflação? Entenda definitivamente o conceito

Ronaldo Araújo
Engenheiro e Agente Autônomo de Investimentos, hoje me dedico a divulgar ensinamentos sobre como funciona a Previdência Privada. Acredito que com mais conhecimento é possível fazer melhores escolhas para a formação do patrimônio de longo prazo. Para saber mais acesse www.ronaldoaraujo.com.br
1

Crédito: Reprodução/Pixabay

Atualmente muito se tem perguntado sobre o que é estagflação. O termo voltou a ser falado por conta do período vivido atualmente no mundo, dado que houve uma recente crise muito forte.

A alta da inflação nacional contribui para o cenário, mas ainda não é possível fechar o diagnóstico com absoluta certeza. Grande parte disso decorre do saldo positivo na geração de empregos em 2021, o que não permite a caracterização de um desemprego crescente, muito pelo contrário.

Praticidade e precisão, saiba quais melhores investimentos e como melhorar rentabilidade de suas ações

Este artigo aborda o tema em detalhes. Ao ler o texto, você entenderá melhor o conceito de estagflação. Saberá quais são as origens do termo, além de identificar quando um cenário desses é caracterizado. Em seguida, verá os riscos de um processo desse tipo e tomará ciência se vivemos ou se podemos passar por uma estagflação em breve.

Aproveite e tenha uma boa leitura!

O que é estagflação?

A estagflação ocorre em um país quando se tem a combinação de estagnação econômica e aumento da inflação.

Esse cenário é agravado pelo aumento no número de demissões. Quando perdura por muito tempo, pode ter consequências bastante ruins para a economia.

Normalmente, esse quadro econômico é decorrente de um período de recessão. Não é novidade para ninguém que a crise causada pela pandemia afetou todos os países e isso está contribuindo para a formação de um cenário de estagflação. Vale frisar que o diagnóstico ainda não pode ser totalmente firmado, pois ainda se trata de uma conjectura.

De onde surgiu essa expressão?

O termo estagflação não é novo. Na verdade, trata-se de uma adaptação da expressão original stagflation. Ela foi usada inicialmente em 1965 por um político proveniente do Reino Unido. Seu nome era Ian Macleod e ele a utilizou para descrever o cenário atual vivido por seu país na época de sua atuação como parlamentar.

No entanto, foi somente no ano de 1973 que o termo foi amplamente conhecido ao ser usado para designar a fase difícil que a economia norte-americana enfrentava na chamada “Crise do Petróleo”. Na época, os países árabes pararam de fornecer a commodity aos Estados Unidos em retaliação ao apoio militar concedido a Israel.

Isso teve reflexos altamente negativos, com o preço do barril subindo 300% em apenas 6 meses. Houve controle de salários e preço, causando uma onda de demissões em massa, o que agravou ainda mais o quadro.

Em que momento uma estagflação fica caracterizada?

Em linhas gerais, para uma estagflação acontecer é preciso haver uma paralisação na atividade econômica somada a um aumento da inflação. Pelo ponto de vista da recessão, sabemos que a crise do coronavírus contribui muito para a recessão de vários setores da economia mundial, e não só a brasileira.

Já no caso da inflação, a alta do dólar tem um peso fundamental em todo esse cenário. Com a apreciação do câmbio, os produtores tendem a enviar suas mercadorias para o exterior, pois o faturamento torna-se assim maior. Isso leva a um cenário de desabastecimento, o que acarreta em um aumento de preços ainda que o consumo local não esteja tão aquecido.

No entanto, também é necessário que haja aumento do desemprego e, nesse ponto, o Brasil se sobressai.

Atualmente, existe um acúmulo positivo (admissões menos demissões) de mais de 2 milhões de empregos somente em 2021, segundo o Caged, órgão responsável pelo registro e divulgação das informações relativas ao mercado de trabalho.

Quais são os riscos de uma estagflação?

Seguramente, um dos efeitos mais perigosos de uma estagflação é o efeito cascata. Ele acontece por uma sucessão de fatos que estão interligados entre si, e tudo inicia exatamente pela estagnação econômica.

Pelo fato de não haver crescimento da economia, não ocorrem novas contratações. Ou ainda pior, as demissões aumentam e o nível de desemprego acelera.

Com isso, o consumo passa a ser ainda mais reduzido. Com menos dinheiro, as famílias passam a deixar de consumir os produtos que compravam anteriormente. Usam algum substituto ou até mesmo deixam de adquirir determinados itens da cesta básica, por exemplo. Isso faz com que a atividade industrial seja reduzida, já que não há necessidade de produzir grandes lotes porque não há quem os compre.

E isso remete a outro problema bastante grave: mais demissões. Com a capacidade produtiva em queda, não é possível manter tantos funcionários como antes. Pronto, a bomba relógio que estava armada explodiu, e é difícil se recuperar disso.

Outro ponto a considerar é quando, por medo da inflação, algumas famílias passam a estocar produtos. Isso causa escassez em um mercado já contraído e esse fato contribui para a elevação ainda maior da inflação.

Como o início dessa cadeia é o desemprego, não há como caracterizar um cenário de estagflação no Brasil, visto que os números de geração de emprego superam as demissões em mais de 2 milhões de postos formais de trabalho apenas em 2021.

O Brasil pode passar por um período de estagflação?

Para fazer uma análise mais assertiva quanto possível, convém recorrer ao boletim Focus emitido pelo Banco Central com as projeções econômicas dos agentes do mercado para os períodos vindouros.

Nesse sentido, o relatório publicado em 11 de outubro de 2021 aponta uma desaceleração do PIB para o ano de 2022: de um crescimento de 5% em 2021, a previsão de crescimento cai para 1,5% em 2022.

Aliado a isso, tem-se uma inflação cada vez maior e crescente nos últimos meses. Em setembro de 2021, o IPCA teve uma alta que não se via desde 1994, chegando à casa dos dois dígitos.

No entanto, para um cenário de estagflação se concretizar, o índice de desemprego deve ser crescente. E nesse ponto, a economia brasileira tem ido muito bem, obrigado. O próprio levantamento do Caged (que registra o saldo de empregos com carteira assinada) aponta o crescimento positivo nos postos de trabalho ao longo de 2021. Apenas com um novo acontecimento inesperado esse cenário poderia se reverter, o que não existe em um horizonte próximo.

Saber o que é estagflação ajuda a acalmar os ânimos, pois este é um conceito bastante lesivo para a economia de um país.

No entanto, não é só o Brasil que sofre essa ameaça, pois a crise causada pela pandemia iniciada na China afetou toda a cadeia de produção mundial.

Com isso, o fornecimento de materiais se tornou defasado por conta do fechamento de diversos portos e a recuperação ainda está em curso. Ainda assim, o Brasil se sobressai pelo saldo positivo na geração de empregos ao longo de todo o ano de 2021.

Quer saber mais sobre cenário econômico daqui em diante? Então garanta sua vaga na Money Week, evento online e gratuito da EQI Investimentos, que acontece de 25 a 29 de outubro. Clique aqui e faça seu cadastro!