O que é CDB? Como ele funciona?

Paulo Dalla Rosa
null
1

Foto: cdb-img-capa

Renda fixa CDB

CDBcertificado de deposito bancário é um investimento que atende muito bem investidores que se consideram mais conservadores, ou que não gostam de se aventurar na bolsa de valores.
O mercado de renda fixa vem se tornando cada vez maior no Brasil. Não faz muito tempo que os pequenos investidores não tinham acesso a títulos com rendimentos maiores, e tão poucos a produtos financeiros que ofereciam isenção de imposto de renda, ou quem sabe, participação em ativos no exterior.

[banner id=”teste-perfil”]

Acesso aos produtos de renda fixa

Talvez uma das coisas que mais evoluiu para os investidores foi o acesso aos produtos de renda fixa.

Abrir a conta em uma corretora, ou ter acesso à área de investimentos de um pequeno banco se tornou uma tarefa relativamente fácil. Preenchendo um cadastro e enviando alguns documentos pelo computador, ou celular, já é o bastante para abrir uma conta.

[banner nome=”facebook”]

Após conseguir o acesso à conta, o investidor já pode começar a enviar recursos e investir em diferentes produtos financeiros.

[box type=”warning” align=”” class=”” width=””]Vale lembrar que corretoras como a XP Investimento já possuem uma integração relevante com outras instituições financeiras.[/box]

Dessa forma, a XP consegue oferecer a seus clientes diferentes tipos de produtos de renda fixa emitidos por diferentes instituições financeiras.

Ou seja, ao abrir uma conta, na XP, o investidor já tem acesso a diversos produtos de diferentes organizações.

Ao invés de abrir contas em outros bancos, o investidor pode centralizar seus investimentos com XP e organizar tudo de forma mais prática. O rendimento dos papéis foi outra coisa que sofreu alterações durante esses anos.

Rendimentos dos CDBs

Os grandes bancos oferecem CDBs indexados ao CDI ou prefixados. É bem difícil encontrar algum rendimento diferente.

[box type=”info” align=”” class=”” width=””]Com relação ao CDI, o negócio é bem simples. O CDI é uma taxa que acompanha bem de perto a taxa Selic.[/box]

Portanto, quando a taxa de juro sobe, o CDI rapidamente sobe junto. Existem algumas diferenças entre as duas taxas, mas não é nada superior aos 0,5% ou coisa do gênero.

Sendo assim, ao comprar um CDB que paga 100% do CDI, o investidor vai perceber que diariamente será acrescido juro em seu título.

Se o papel foi adquirido por R$ 1.000,00, então no dia seguinte é possível que o cliente já tenha R$ 1.000,30, por exemplo.

Ao comprar CDBs em corretoras independentes, como a própria XP, o investidor terá chance que investir em títulos com porcentagens diferentes.

Dependendo do vencimento e da instituição financeira que está emitindo o papel, os rendimentos podem ser bem convidativos.

Por exemplo, um CDB com o vencimento mais próximo, para 90 dias, dificilmente terá um rendimento superior aos 110% do CDI.

Agora, um banco que coloca o vencimento do papel para depois de 4 anos provavelmente vai pagar ao investidor algo próximo dos 117% do CDI, ou mais!

Como foi dito anteriormente, o tamanho da instituição também influência nesse rendimento. Bancos grandes como o Itaú, Bradesco, entre outros, não oferecem uma rentabilidade tão alta, devido a grande liquidez que os mesmos possuem.

[box type=”warning” align=”” class=”” width=””]Estamos falando de bancos com, praticamente, o monopólio do mercado. Sendo assim, eles quase não precisam das aplicações dos pequenos investidores.[/box]

Já os bancos menores brigam por esse dinheiro. Mesmo sendo do pequeno investidor, as instituições menores e de médio porte precisam de mais dinheiro para poder financiar suas operações, e consequentemente abocanhar um pedaço do mercado.

Mas afinal o que é CDB?

[box type=”info” align=”” class=”” width=””]CDB nada mais é do que um título que o investidor recebe em troca de emprestar seus recursos para um Banco, onde neste título está acordado qual será os juros que o banco irá pagar para o investidor por estar trabalhando com seus recursos.[/box]

Uma das formas mais eficientes de identificarmos o nosso perfil de investidor, é realizando um teste de perfil.

Você já fez seu teste de perfil? Descubra qual seu perfil de investidor! Teste de Perfil

Como funciona o CDB e seus rendimentos?

Existem 3 tipos de remuneração nos CDBs, os CDBs pós fixados, os pré fixados e os pré fixados mais inflação.

Investir em CDB vinculados ao CDI (pós fixado) é uma boa alternativa para aqueles investidores mais conservadores.

Realmente não existe uma contraindicação ao investir em CDB indexado ao CDI. Desde a criação do plano Real, a inflação nunca superou a nossa taxa de juro, portanto não vejo problemas.

Investir em CDB vinculados ao CDI é uma boa alternativa para aqueles investidores mais conservadores.

Realmente não existe uma contraindicação ao investir em CDB indexado ao CDI. Desde a criação do plano Real, a inflação nunca superou a nossa taxa de juro, portanto não vejo problemas.

Prefixados

Os prefixados são mais interessantes em momentos em que a taxa de juro está caindo. Mas não é só esse sinal que o investidor deve observar!calculation-icon

Em meados de 2012, já passamos por uma situação como a atual. Porém a economia estava em um momento diferente.

E isso faz toda a diferença! Em 2012 a taxa de juro estava caindo (até chegar aos 7,25%), mas a inflação estava acima da média. O IPCA marcava 5,5%, quase 6% ao ano! O teto da meta na época era de 6,5%

Ou seja, estamos falando que nessa época o nosso Banco Central acabou reduzindo muito a taxa de juro, em um momento em que a economia já sofria com a oscilação dos preços.

Com essa redução do juro as pessoas continuaram consumindo, porém não houve investimento na oferta, fato que alimentou ainda a inflação.

Se isso já não fosse o suficiente, o Brasil, na época, estava praticando várias medidas para incentivar a economia, porém, tais medidas acabaram aumentando a dívida pública.

[box type=”info” align=”” class=”” width=””]Na época o Brasil não estava tendo Déficit. Mas as despesas aumentaram muito com as medidas de incentivo, fato que reduziu bastante o superávit, culminando com o ano de 2015, onde o Brasil teve um grande déficit, e uma inflação superior aos 10%, mesmo tendo mais de 8% de desempregados, e uma queda no PIB superior aos 3%![/box]

Então, investir em 2012 em títulos prefixados apenas porque a taxa de juro estava caindo não era uma boa ideia.

A economia não dava sinais de que o juro poderia cair, mas sim de que alguma coisa estava errada.

Atualmente a nossa economia vem crescendo, o desemprego vem diminuindo gradativamente, e a inflação está baixa.

Resumindo, ainda existe espaço para mais uma queda do juro, fato que pode beneficiar aqueles que estão comprando, ou já comparam títulos prefixados.

Lá em 2016, quando a economia começou a inverter sua trajetória, havia títulos prefixados pagando juro acima dos 16% ao ano!

IPCA mais juros prefixado

Outra forma de rentabilidade que podemos encontrar nos CDBs, é IPCA (inflação) mais juro prefixado.

Os grandes bancos não oferecem essa possibilidade, mais instituições menores já possuem essa alternativa para o investidor.

Dependendo do juro prefixado, e do tempo de aplicação, acredito que tais CDBs são bem interessantes para qualquer tipo de investidor.

[box type=”warning” align=”” class=”” width=””]O investidor deve ficar atento à correção da inflação mais o juro prefixado. O juro prefixado funciona como o ganho real do papel.[/box]

Uma vez que o papel já será corrigido pela inflação e acrescentará o juro prefixado à rentabilidade.

O que fazer agora

O primeiro passo sempre será conhecer seus limites, sua tolerância a risco. Não entender seus próprios limites pode levá-lo a tomar as piores decisões com seus investimentos.

Por este motivo, sugerimos que todo investidor - experiente ou iniciante - conheça seu perfil. Se busca obter ganhos mais altos aceitando certa volatilidade ou se prefere maior segurança com retornos garantidos.

Entender mais profundamente o seu perfil como investidor e seus objetivos quanto a prazos de investimentos é uma tarefa um pouco mais sofisticada. É preciso considerar histórico como investidor, fatores pessoais e até profissionais que um teste da internet não considera.

Nossa equipe pode te ajudar a avaliar seu perfil de investidor.

O primeiro passo é uma conversa de 5 a 10 minutos com um membro da nossa equipe para levantar as primeiras informações e então agendar a conversa com um especialista no mercado de Investimentos.

É ele quem vai se aprofundar no seu histórico como investidor, seu momento de vida, seus planos futuros e então te indicar para produtos recomendados para seu perfil de investidor.

Confirme seus dados no formulário abaixo e nossa equipe vai entrar em contato com você para fazer a avaliação de seu perfil de investidor e bater com sua atual carteira de investimentos.