Você sabe o que é Black Friday? Saiba como surgiu a data, que só perde em vendas para o Natal

Ronaldo Araújo
Engenheiro e Agente Autônomo de Investimentos, hoje me dedico a divulgar ensinamentos sobre como funciona a Previdência Privada. Acredito que com mais conhecimento é possível fazer melhores escolhas para a formação do patrimônio de longo prazo. Para saber mais acesse www.ronaldoaraujo.com.br
1

Crédito: Reprodução/Pixabay

Pode ser que ainda exista alguém que não saiba o que é Black Friday. No entanto, a quantidade de pessoas que desconhecem esse evento se torna menor a cada ano, pois o sucesso de vendas cresce com o passar do tempo. Surgida em 2010 no cenário brasileiro, hoje a data já é incorporada ao calendário de vendas do país.

Este artigo fala melhor sobre o tema. Ao ler o texto, você saberá do que se trata a expressão. Conhecerá a origem do termo e quando passou a ser usada para designar um período de compras. Entenderá a representatividade do evento para o setor varejista e verá qual é a expectativa de faturamento para o ano de 2021.

Preparado para a leitura? Então prossiga!

O que é Black Friday?

A tradução livre para a expressão seria “sexta-feira negra”. Trata-se de um período especial para o comércio físico e online no qual são disponibilizadas diversos descontos nos mais variados tipos de produtos. Sua ocorrência se dá sempre última na sexta-feira do mês de novembro.

Originalmente criada nos Estados Unidos, a Black Friday foi incorporada ao calendário do varejo brasileiro em 2010 e desde então faz bastante sucesso entre os consumidores.

Diversas lojas já se programam de antemão para o evento. Algumas costumam aplicar seus descontos durante toda a semana ao invés de concedê-los apenas nas 24 horas da sexta-feira.

Outras empresas estendem a redução de preços para todo o mês de novembro, aumentando ainda mais a oportunidade para os clientes aproveitarem as ofertas.

Vale ressaltar que atualmente a Black Friday tem uma representatividade muito grande para o varejo do país. Apesar de começar de forma tímida, hoje a data supera até mesmo o dia das mães em vendas, ficando atrás apenas do Natal.

Qual é a origem desse evento?

Algumas pessoas podem ficar confusas com um termo que remete a uma boa época de compras no comércio utilizando a palavra “negra” em sua denominação.

Normalmente essa palavra é usada para definir eventos catastróficos e, de fato, foi o que aconteceu quando a expressão começou a ser utilizada.

A primeira vez que de que se tem registro do termo Black Friday foi em 24 de setembro de 1869. Na época, a sentença foi usada por conta da elevação no preço do ouro e das consequências trazidas para o mercado dos EUA.

A economia sofreu uma quebra e, como o ocorrido se deu em uma sexta-feira, a expressão acabou sendo cunhada.

No entanto, foi somente em anos mais tarde (mais precisamente a partir de 1950) que o termo foi associado à última sexta-feira do mês de novembro.

Isso porque o feriado de Ação de Graças se dá na última quinta-feira do mês naquele país e o costume de faltar ao trabalho no dia seguinte para estender a folga por todo o fim de semana elevava o absenteísmo.

Assim, a associação da expressão à data teve seu início.

Já a união do termo ao ato de aproveitar as liquidações existentes se deu por uma perspicácia dos lojistas: percebendo que muitas pessoas usavam essa folga para ir às compras pela proximidade do Natal, os descontos surgiram.

A ideia veio por uma questão mercadológica, por conta da concorrência natural de mercado. Com o tempo, a data ganhou força, os descontos passaram a ser cada vez mais agressivos e o evento se consolidou.

No Brasil, a primeira Black Friday se deu em 2010 e contava com a participação das lojas virtuais.

Com o tempo, diversos supermercados e redes de varejo passaram a participar do evento também, ofertando descontos em suas lojas físicas.

Atualmente, podemos dizer que todo mundo que vende alguma coisa no Brasil tem participação nas datas, até mesmo quem vende serviços ou atua no setor educacional.

Qual é a relevância da data para as empresas?

Quando a Black Friday surgiu no Brasil, o dia das mães era a segunda melhor data de venda para o comércio varejista.

No entanto, devido a forte divulgação do evento e ao sucesso que sempre obteve nos EUA, a participação em vendas aumentou.

O crescimento se deu de tal maneira que o posto de segundo lugar logo foi alcançado, perdendo hoje apenas para o Natal.

Isso dá uma ideia do quão representativo é a data para o varejo no Brasil. Atualmente, a Black Friday representa 4% de todas as vendas anuais do comércio varejista no Brasil.

Vale destacar que existem diferenças marcantes entre a data nos EUA e no Brasil.

Enquanto lá o evento serve principalmente para liquidação de estoque, aqui ele se configura como uma prévia das vendas de Natal. Ajuda principalmente a antecipar a movimentação no comércio ocorrida no final de ano.

Quais são as expectativas para a Black Friday 2021?

Como não é novidade para ninguém, o comércio foi duramente afetado pela crise da pandemia. Até bem pouco tempo atrás, diversas atividades estavam impedidas de funcionar.

Isso trouxe várias consequências que deverão impactar na Black Friday desse ano. Duas delas estão relacionadas diretamente a fatores macro econômicos.

Um deles é o aumento da inflação que se generalizou pelo mundo inteiro e atingiu o Brasil também. Isso afeta principalmente o poder de compra do cidadão, refletindo nas compras mesmo no período de Black Friday.

Outro ponto de grande relevância é o aumento na cotação do dólar. Isso traz impactos diretos no custo de fabricação dos produtos, elevando ainda mais os preços e reduzindo a possibilidade de ofertar grandes descontos.

Dado esse cenário, a expectativa é que haja sim um aumento no faturamento, mas com redução no número de vendas. Foi isso o que aconteceu em 2020 e o cenário deve se repetir em 2021.

De forma quantitativa, analistas esperam uma elevação de 10% no volume de vendas. É esperado um total de R$ 5,5 bilhões em comercialização de produtos e serviços, frente aos R$ 5 bilhões do ano passado.

A projeção é obtida da representatividade que a data tem para o varejo no Brasil: 4%. Como as vendas do setor em 2021 devem alcançar algo entre R$ 150 e R$ 160 bilhões no ano, basta fazer a correspondência para chegar ao valor.

Entender o que é Black Friday pode ser interessante para aproveitar ainda mais esse período de grandes ofertas e liquidações. A data que surgiu de um evento ruim nos EUA hoje ajuda a movimentar o comércio brasileiro. Isso é denotado pela ocupação do segundo posto entre os eventos de maior volume de vendas no país. Apesar do cenário ruim recém-vivido, a expectativa é de um aumento no faturamento do varejo nacional, alcançando o valor de R$ 5,5 bilhões em vendas.