O que é análise de balanços e como os dados divulgados ajudam o investidor? Confira!

Ronaldo Araújo
Engenheiro e Agente Autônomo de Investimentos, hoje me dedico a divulgar ensinamentos sobre como funciona a Previdência Privada. Acredito que com mais conhecimento é possível fazer melhores escolhas para a formação do patrimônio de longo prazo. Para saber mais acesse www.ronaldoaraujo.com.br
1

Crédito: Divulgação

Buscar entender o que é análise de balanço é um importante passo para se tornar um investidor melhor. Com esse tipo de exame minucioso dos números contábeis das empresas, é possível escolher as companhias certas para fazer parte de um portfólio de investimentos.

Este artigo mostra em detalhes do que se trata esse importante documento de demonstração contábil. Ao ler o texto, você saberá o que é um balanço patrimonial. Entenderá como interpretá-lo e verá de que forma ele pode ajudar o investidor a fazer melhores aplicações.

Avance no conteúdo e tenha uma boa leitura!

O que é o balanço de uma empresa?

Também chamado de balanço patrimonial, esse é um documento que compõe uma tríade dos pilares contábeis de qualquer organização. Além do balanço, existem também outros dois documentos muito importantes para demonstrar a saúde financeira de uma empresa. Trata-se da Demonstração de Resultado do Exercício ― DRE ― e a Demonstração de Fluxo de Caixa ― DFC.

No entanto, diversos analistas são enfáticos em afirmar que o balanço patrimonial é o mais importante dos três documentos contáveis de uma organização. Dessa forma, convém concentrar o foco das análises sobre ele, a fim de descobrir se vale a pena investir em uma determinada empresa ou não. Essa é a base de observação de investidores que têm a análise fundamentalista como seu pilar central, decidindo sobre as ações de quais empresas adquirir na bolsa de valores.

O que é análise de balanço?

Sabendo quais são os três demonstrativos financeiros de uma empresa, o investidor pode concentrar seus esforços em entendê-los melhor. A isso damos o nome de análise de balanço, que ocorre justamente quando o exame se dá sobre o balanço patrimonial da organização.

Em se tratando de empresas de capital aberto, existem períodos propícios para realizar a análise de balanço. Isso ocorre na temporada de divulgação de balanço pelas empresas listadas em bolsa. Normalmente, esses períodos são os finais de cada trimestre com o resultado divulgado sendo o do trimestre imediatamente vencido. Além desses quatro períodos especiais, vale destacar o final do último trimestre do ano, no qual o balanço anual é divulgado consolidando o resultado de todo o ano que passou.

Como interpretar um balanço patrimonial?

Existem três pontos de um balanço patrimonial que devem ser analisados. Acompanhe.

Ativo

O ativo é todo dinheiro que a empresa tem ou que receberá. Ele é dividido em ativo circulante e ativo não circulante. O primeiro é o mais importante, pois refere-se basicamente aos recursos financeiros (ou a liquidar facilmente) que a organização detém. O ativo circulante é dividido em caixa, estoques e contas a receber.

O caixa indica o quanto de recurso financeiro a empresa apresenta em determinado momento. Logicamente, quanto mais dinheiro em caixa, melhor. Mas é importante ficar atento quando há muito recurso sendo acumulado, pois isso pode mostrar que a organização não está sabendo como investir o lucro que está auferindo. Por fim, caixas deficitários indicam problemas à vista.

Os estoques representam tudo que há de material na empresa, tanto na forma de insumos quanto na forma de produtos acabados. Altos índices de estoques não são bons sinais, pois podem dizer que as vendas não estão ocorrendo no ritmo que deveriam e o obsoleto da companhia está crescendo. Já as contas a receber significam todo o crédito futuro oriundo de vendas a prazo.

Voltando a divisão inicial, temos os ativos não circulantes. Eles representam o investimento imobilizado da empresa, como instalações prediais e terreno, maquinários e móveis da organização. Tudo isso sofre uma taxa de depreciação anual e deve ser considerada nos cálculos de faturamento da companhia.

Passivo

Enquanto os ativos representam o dinheiro que uma empresa tem, os passivos são tudo aquilo que a empresa deve. Assim, eles representam as dívidas da organização, o que é perfeitamente normal caso isso ocorra em um nível controlado. Da mesma forma que os ativos, existem os passivos circulantes e não circulantes.

Os passivos circulantes são todos os compromissos financeiros com prazo de realização de até um ano. Já os passivos não circulantes representam as dívidas empresariais com prazo superior a doze meses. O importante é perceber se esses passivos aumentam ou diminuem ao longo do tempo, além de considerar o índice de solvência da companhia, que indica sua capacidade de honrar os compromissos baseado em seu patrimônio líquido.

Patrimônio Líquido

Por fim, temos o patrimônio líquido da empresa. Ele é representado pela diferença entre ativos e passivos, ou seja, o que a organização tem menos tudo aquilo que ela deve. Sendo assim, dois pontos precisam ser bem observados quando da análise do patrimônio líquido: o capital integralizado e os lucros retidos.

O primeiro se refere ao total de recurso levantado na oferta primária de ações, quando a empresa lança suas ações pela primeira vez na bolsa de valores. Já o segundo item, os lucros retidos, indicam o montante financeiro que a empresa decidiu reinvestir no negócio ao invés de distribuir aos acionistas na forma de dividendos e juros sobre capital próprio.

Como os dados divulgados ajudam o investidor?

Veja a seguir as principais recomendações na análise de dados de um balanço patrimonial.

Não compare balanços de setores diferentes

Não cometa o erro de comparar balanço de empresas de setores diferentes, simplesmente porque não fará sentido algum. Companhias do setor elétrico, por exemplo, não mantém estoque de produtos acabados. Já organizações do varejo tem esse item em alta conta. Assim, certifique-se de estar fazendo as comparações corretamente.

Estude os balanços ao longo dos anos

Considerar apenas o balanço patrimonial de um dado período pode ser perigoso, e geralmente o é. Analisar apenas um trimestre isoladamente ou até mesmo um ano mostrará apenas a situação da empresa naquele momento. O mais indicado é comparar vários anos para entender como a organização se comportou ao longo do tempo, além de buscar entender como ela passou pelas crises econômicas.

Fique atendo aos índices de liquidez

É muito importante observar os índices de liquidez de uma companhia. E a razão é muito simples: nunca é recomendável investir em uma empresa que está a beira da falência. E a liquidez da companhia dirá se isso está acontecendo ou não. Assim, analise sempre o índice de liquidez seca, o índice de solvência de caixa e o índice de liquidez corrente.

Saber o que é análise de balanço torna o investidor muito mais apto a captar as boas oportunidades de mercado. Analisar os números contábeis de uma empresa por meio de relatórios permite que sejam feitos investimentos mais conscientes. Dessa forma, apenas boas empresas passam a fazer parte da carteira de um investidor.