NotíciasPolítica

O poder que a propaganda eleitoral na TV tem nas eleições presidenciais

Dados de uma empresa de consultoria mostram que, desde 89, o candidato que liderava intenções de voto no período da propaganda eleitoral, foi eleito presidente do Brasil.

O poder que a propaganda eleitoral na TV tem nas eleições presidenciais
2 de 2 votos

eleiccca7occ83es propaganda eleitoral televisacc83o 1024x683 - O poder que a propaganda eleitoral na TV tem nas eleições presidenciais

No mês que vem, mais precisamente em 31 de agosto, começa a propaganda eleitoral gratuita na TV. Os minutos, ou segundos, de aparição em TV aberta é um divisor de águas quando de trata da disputa pela Presidência da República.

Pelo menos é o que diz a Consultoria Arko Advice, afirmando que sempre há melhora, ou piora, no desempenho de candidatos depois que começa a propaganda na televisão.

De acordo com a consultoria, desde o ano de 1989, o candidato à Presidência da República que liderava as intenções de voto durante o período da propaganda eleitoral gratuita na TV – entre agostos e outubro – acabou eleito presidente do país.

O dado histórico deixa claro o “poder” da aparição na televisão e o quanto isso tem a ver com popularidade. Como exemplo, podemos citar as eleições presidenciais de 1989, ano da primeira eleição por voto direto no Brasil.

Na época, Fernando Collor de Mello tinha 40% das intenções de voto, porém, com o início da propaganda eleitoral na TV, ele caiu 11 pontos percentuais. Com essa queda, quem ganhou foi Luiz Inácio Lula da Silva, que passou de 6% para 10% das intenções de voto. Assim, Lula deixou Leonel Brizola para trás e foi para o segundo turno com Collor.

Situação parecida com as eleições de 2002. Naquele ano, Ciro Gomes, que estava em segundo lugar nas intenções de voto – perdendo apenas para Lula – viu seus eleitores desistirem do voto quando a propaganda eleitoral começou. A preferência por Ciro Gomes passou de 27% para 21%, dando brecha para José Serra. Final das contas, deu Lula de José Serra no segundo turno.

“As mídias sociais são muito importantes para difundir a informação. Mas, o tempo de televisão, como os dados históricos mostram, tem poder de mudar o jogo e ser determinante no resultado final das eleições”, opina Lucas de Aragão, cientista político e sócio da Consultoria Arko Advice.

O que você verá neste artigo:

O desempenho dos candidatos em eleições passadas:

Captura de Tela 2018 07 18 às 10.23.40 - O poder que a propaganda eleitoral na TV tem nas eleições presidenciais

Antes de seguir com a leitura…

Descubra o seu perfil de investidor. Assim, você saberá qual a melhor maneira de aplicar os seus rendimentos.

Uma das formas mais eficientes de identificarmos o nosso perfil de investidor, é realizando um teste de perfil.

Você já fez seu teste de perfil? Descubra qual seu perfil de investidor! Teste de Perfil

Cenário diferente em 2018

Tudo bem usarmos os dados das eleições anteriores como base. Mas, não podemos esquecer que, na disputa deste ano o cenário é diferente. Os dois candidatos mais influentes não fazem parte da “máquina” do atual governo.

urna eleitoral 1024x626 - O poder que a propaganda eleitoral na TV tem nas eleições presidenciais

Prestes a começar a propaganda eleitoral na TV, Jair Bolsonaro (PSL) é o preferido dos eleitores nos cenários em que Lula não aparece.

Sem considerar as alianças que ainda podem ser formadas, Bolsonaro tem atualmente 26,3 segundos da propaganda eleitoral diária na televisão. O PT tem 183,2 segundos de exibição por dia.

OPINIÃO (por Juliano Custódio, CEO da Eu Quero Investir)

Essa notícia é realmente muito relevante. Todas as pesquisas dizem que as eleições sempre foram e continuarão sendo decididas pela propaganda eleitoral da TV. Apesar de a gente ter a internet, o 3G da maior parte da população termina no dia 11, dia 12 de cada mês… E a grande maioria dessas pessoas tem tipos de celulares e de internet, que não comportam baixar vídeos muito longos. Além disso, muita gente ainda não usa o Facebook, as pessoas com mais idade, por exemplo, não tem esse hábito. Então, apesar de muitos jovens já acessarem o Facebook, não é uma parcela tão grande assim da população. Por isso, acredita-se que a eleição deste ano ainda vai ser decidida pela televisão. Claro que, normalmente, a propaganda eleitoral na TV levava 90 dias e neste ano, será somente 45 dias, o que muda um pouco. Porém, as pesquisas que a gente tem visto dizem que a maior parte da população termina de tomar a sua decisão, ou toma sua decisão, apenas uma semana antes das eleições, e uma parcela significativa, dois ou três dias antes da eleição. Ou seja, a TV ainda influencia muito os brasileiros.
Tags

Patrícia Auth

Patrícia Auth é jornalista formada pela Univali de Itajaí/SC. Trabalhou em impressos, como o Jornal de Santa Catarina, e também, como repórter na Rede Record e RBS TV. É casada, mãe da Lívia e adoradora de boa música e gastronomia.

Na equipe EuQueroInvestir, é responsável pela produção de vídeos, e também escreve e edita artigos para o site.

Entre em contato com a Patrícia pelo e-mail: patricia.auth@euqueroinvestir.com

Artigos Relacionados

Close