Com origem no galego-português, falado especialmente no norte de Portugal, a língua portuguesa é atualmente, a 5ª língua mais falada no mundo, com aproximadamente 280 milhões de falantes.

Nela, estima-se que existam 435.000 verbetes (com seus respectivos significados, é claro), mas hoje focaremos em apenas um deles.

É possível que um texto de 800 palavras para tratar de apenas 1 entre 435.000 verbetes seja considerado um exagero, mas parafraseando Antoine de Saint-Exupéry:

Foi o tempo que dedicaste à tua rosa que a fez tão importante.

Falaremos hoje sobre os picaretas, que ao menos no Brasil, parecem existir aos borbotões. No mercado financeiro, me arrisco a dizer que o montante seja tamanho, que ultrapasse até mesmo os 435.000 verbetes da língua portuguesa.

Se ainda não fui suficientemente claro, excluiremos, portanto, os instrumentos utilizados para escavar a terra. Assim como a retórica utilizada para a escolha do verbete “picareta “, colocarei minhas luzes em apenas um deles.

“Tu não és para mim senão um picareta inteiramente igual a cem mil outros picaretas. E eu não tenho necessidade de ti. E tu não tens também necessidade de mim. Não passo a teus olhos ,de uma raposa igual a cem mil outras raposas. Mas, se tu me cativas, nós teremos necessidade um do outro. Serás para mim único no mundo. E eu serei para ti única no mundo…”

Saint-Exupéry: Aí está um camarada que sabe mesmo das coisas!

Ao contrário do que o senso comum pode afirmar, cativar-se por um picareta pode ser muito mais fácil do que aparenta.

A primeira aparição pública do meu picareta favorito, deu-se quando da abertura do fundo EMPIRICUS GALLEAS e acredite: Qualquer semelhança entre o nome do fundo e o da maior casa de research do Brasil NÃO é mera coincidência!

Chegaremos lá.

Ocorre que posteriormente, este fundo foi rebatizado para IGUATEMI GALLEAS FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES.

Abaixo, vamos conferir a performance do fundo frente em relação ao IBOV:

 

Bom, até aí nada que comprove a picaretagem, só mesmo uma incompetência retumbante que resultou em uma esdrúxula performance de -90%.

Qualquer gestor de fundos ficaria chateado, desmotivado, sem vontade de cantar uma bela canção, mas lembre-se: Não estamos lidando com um picareta qualquer.

Existe um ditado muito utilizado no meio corporativo e que certamente deve constar logo nos primeiros parágrafos do Manual do Picareta (não que eu tenha lido!):

“Quem sabe, faz, quem não sabe, ensina”

E foi então que o jogo começou a virar para o nosso herói. O nome de batismo do incrível fundo que entregou -90% de rentabilidade, serviu de inspiração para a criação da maior casa de research brasileira, e é neste ponto da história que a incompetência se encontra com a picaretagem.

Um de seus fundadores, inclusive, parece ter tido alguns problemas na terra do Tio Sam (onde a picaretagem é levada a sério).

Entre as práticas prediletas no modus operandi de um picareta, está o uso do trabalho de alguém (que não é picareta) em benefício próprio. Tudo muito bem camuflado, para que pareça autêntico.

Foi o que ocorreu em 2014, com a peça intitulada “O fim do Brasil”. No quarto passo, de um apocalíptico e interminável texto, apresenta-se um valioso ativo capaz de proteger o patrimônio dos assinantes contra a definitiva crise que levaria o país à bancarrota.

Abaixo, um recorte da publicação da Empiricus e em seguida, a publicação original, retirado do site americano The Crux.

Empiricus:

The Crux:

 

Da Empiricus:

A respeito desse ativo, o famoso investidor multimilionário Barton Biggs certa vez escreveu: “ele protege tanto sua riqueza quanto sua própria vida.” É algo realmente à prova de bala.

Durante a Segunda Guerra Mundial, por exemplo, quando milhares de famílias perderam a totalidade de seu patrimônio para a inflação ou para a atuação do governo, esse foi um dos poucos ativos que permitiu às pessoas preservarem e até aumentarem sua riqueza.

Do site gringo:

During World War II, for example, when millions of European families lost their entire life savings through inflation or government seizure, farmland was the one asset that enabled some families to protect, preserve, and grow their money.

Multimillionaire investor Barton Biggs wrote this idea in his book Wealth, War, and Wisdom, and concluded that throughout history, a farm “protected both your wealth and your life.”

Desde então, a empresa em questão, abusa da estratégia de marketing fundamentada na propaganda enganosa com promessas de ganhos baseados em rentabilidades passadas (que se você ainda não sabe, não são garantias de rentabilidades futuras) como os exemplos que separei logo abaixo:

Tais práticas levaram o órgão regulador (Apimec) a inclusive suspender temporariamente seu registro de analista.

Agora, a metralhadora cheia de mágoas (e picaretagens) encontra-se direcionada às corretoras e seus respectivos assessores de investimentos. Tudo vendido com as habituais estratégias terroristas e calamitosas, afinal, o hábito de medir os outros com a sua régua é realmente típico dos calhordas.

É correto afirmar que até os picaretas possuem lá as suas qualidades e talvez a mais notável, seja flertar constantemente com a ilegalidade sem deixar rastros.

Mas empiricamente falando, aprendi que tudo aquilo que se parece com um picareta, fala como um picareta, age como picareta e acusa o mundo inteiro de ser picareta (a despeito de suas próprias picaretagens), tem altas chances de ser… você adivinhou: Um picareta!

Afinal, como bem sabemos:

Quem sabe faz, quem não sabe vende relatórios.