O que esperar dos balanços de Engie (EGIE3), Cemig (CMIG4) e Copel (CPLE6)

Felipe Alves
Jornalista com experiência em reportagem e edição em política, economia, geral e cultura, com passagens pelos principais veículos impressos e online de Santa Catarina: Diário Catarinense, jornal Notícias do Dia (Grupo ND) e Grupo RBS (NSC).
1

Crédito: Reprodução / Site Engie Brasil

Os resultados do quarto trimestre de 2020 devem ser positivos para o setor elétrico e mostrar um momento de recuperação, avalia a Eleven.

O 4T20 deverá apresentar melhora na recuperação de volumes de energia para as distribuidoras e geradoras do país, como Engie (EGIE3), Cemig (CMIG4) e Copel (CPLE6).

Segundo a Eleven, o crescimento do consumo de energia no 4T20 continuou a trajetória de recuperação iniciada no 3T20.

Simule o rendimento de seus investimentos em Renda Fixa e calcule retorno das aplicações

Os meses de outubro (+3,5%) e dezembro (+3,1%) foram os mais fortes do ano, porém o mês de novembro apresentou contração na demanda (-1,8%).

No ano o consumo residencial (+4,1%) foi o único que apresentou crescimento, com o consumo comercial (-10,5%) e industrial (-1,1%), apresentando retração.

“De maneira geral o 4T20 é de recuperação nos resultados operacionais para as distribuidoras e possível perda de margem para as empresas de geração. A surpresa será no quesito distribuição de dividendos. O acordo do GSF deverá proporcionar a algumas empresas um resultado não recorrente contábil (não-caixa) em razão da diferença do valor provisionado e o valor a ser apropriado com a extensão do prazo de concessões”, diz a Eleven.

Assim, algumas empresas poderão distribuir um dividendo extraordinário com base nesse resultado não recorrente, dentre as quais destacamos a AES Tietê. A Cemig também deve apresentar um alto lucro não recorrente em função da forte valorização da Light no 4T20.

Prévia de resultados do setor de energia, de acordo com a Eleven

Engie (EGIE3): 4TRI20 deve ter queda no lucro mas alta na receita

A expectativa é que a Engie tenha um lucro líquido -11,8% menor no 4TRI20 em relação ao 4TRI19. A projeção da Eleven é que a Engie lucre R$ 545 milhões no período ante R$ 618 milhões de outubro a dezembro de 2019.

Já a receita deve ter alta de +3,6%, saltando de R$ 2,6 bilhões (4TRI19) para R$ 2,72 bilhões (4TRI20).

O Ebitda da Engie deve passar de R$ 1,10 bilhão (4TRI19) para R$ 1,19 bilhão (4TRI20). Ou seja, uma elevação de 7,9%.

Já a margem Ebitda deve ficar em 43,9% no último trimestre de 2020. O valor era de 42,2% no ano anterior.

Cemig (CMIG4): alta de 177% no lucro líquido

Para a Cemig, a Eleven projeta uma elevação de 177,1% no lucro líquido do 4TRI20. Assim, a empresa passaria de R$ 497 milhões de lucro (4TRI19) para R$ 1,082 bilhão (4TRI20).

Já a receita da empresa deve ter um crescimento bem menor, de 2,7%. No 4TRI20 a Cemig deve apresentar receita de R$ 5,98 bilhões contra R$ 5,82 bilhões do mesmo período do ano anterior.

A margem Ebitda deve ficar em 19,1% no último trimestre de 2020. O valor era de 14,3% no ano anterior.

Copel (CPLE6) deve ter retração no lucro e na receita

A Copel teve apresentar, segundo a Eleven, retração de lucro líquido no 4TRI20 de -3,3%. A expectativa é de R$ um lucro de R$ 577 milhões no período ante R$ 597 milhões no 4TRI19.

Já a receita da Copel deve ter retração de -2,5%, passando de R$ 4,1 bilhões (4TRI19) para R$ 4,0 bilhões (4TRI20).

O Ebitda da empresa deve passar de R$ 1,00 bilhão (4TRI19) para R$ 1,09 bilhão (4TRI20). Ou seja, uma elevação de 9,6%.

Já a margem Ebitda deve ficar em 27,3% no último trimestre de 2020. O valor era de 24,3% no ano anterior.