Nova secretária do Tesouro dos EUA, Yellen é aprovada por unanimidade

Paulo Amaral
Jornalismo é meu sobrenome: 20 anos de estrada, com passagens por grandes veículos da mídia nacional: Portal R7, UOL Carros, HuffPost Brasil, Gazeta Esportiva.com, Agora São Paulo, PSN.com e Editora Escala, entre outros.
1

Crédito: Reuters

Janet Yellen é, oficialmente, a nova secretária do Tesouro dos Estados Unidos, e primeira mulher da história a ocupar o cargo.

O nome dela foi aprovado por unanimidade pelo Comitê de Finanças do Senado nesta sexta-feira (22) e, com isso, referendado para começar a trabalhar ao lado do novo presidente, Joe Biden.

Yellen levará a experiência adquirida entre 2014 e 2018, anos em que ocupou a posição de chair do Federal Reserve (Fed, o Banco Central dos Estados Unidos).

Guia definitivo sobre Renda Variável  e os Melhores Investimentos para 2021

A secretária do Tesouro contou com todos os 26 votos do Senado norte-americano, que é dividido igualmente entre democratas e republicanos. Sinal de que terá apoio para desenvolver o seu trabalho.

As ideias da nova secretária do Tesouro

Antes de ser referendada, ela revelou seus primeiros planos e ideias para quando assumir o posto.

Yellen falou aos parlamentares do Senado nesta terça, em sua audiência de confirmação, um dia antes da posse oficial do novo presidente dos Estados Unidos.

A nova secretária do Tesouro de Biden assegurou que ninguém fará qualquer tipo de proposta de pacote de estímulos sem, antes, avaliar o peso da dívida do país.

Segundo Yellen, no entanto, como as taxas de juros estão em suas mínimas históricas, “o mais inteligente a fazer é agir de forma ambiciosa”.

A ex-presidente do Fed defendeu o pacote de US$ 1,9 trilhão, reforçou a necessidade de “agir de forma grandiosa” no lado fiscal e se comprometeu com a taxa de câmbio determinada pelo mercado, ou seja, com o dólar enfraquecido.

A mensagem da indicada para a Secretaria do Tesouro americano foi de forte defesa de estímulos fiscais agora, para que a economia reaja mais rapidamente.

Sem manipulação cambial

Refutou ainda a manipulação cambial para a obtenção de vantagens competitivas.

Yellen diz acreditar que o mercado estabelece o preço do dólar; “Trabalharei para países estrangeiros não manipularem suas moedas.”

Yellen diz se opor a cortes de impostos, como o ocorrido em 2017: “Competitividade ocorrerá com impostos um pouco mais altos”

Criticou práticas comerciais abusivas, injustas e ilegais da China: “Precisamos trabalhar para aumentar nossa produtividades”

Valor do dólar

Em outra parte de sua audiência, Janet Yelen criticou as atitudes de países que tentam manipular o valor da própria moeda para conseguir vantagens comerciais.

Segundo a nova Secretária do Tesouro dos Estados Unidos, o valor do dólar norte-americano e de outras moedas deve ser determinado pelos mercados.

Yellen diz acreditar que o mercado estabelece o preço do dólar; “trabalharei para países estrangeiros não manipularem suas moedas”

Reação do mercado

Apesar da previsão de algum aumento de impostos para grandes corporações, o mercado aprovou os argumentos de Yellen.

Há pouco, o Dow Jones subia 0,32%, o S&P 500 +0,45% e o Nasdaq +0,73% (também influenciados por balanços).

Pacote contra a crise

Segundo a economista, a prioridade será o lançamento de um novo pacote de estímulos para contornar a crise econômica que se instalou no país com a pandemia do novo coronavírus.

“Estarei focada no primeiro dia em fornecer apoio aos trabalhadores e às pequenas empresas, colocando em prática, de forma mais rápida e eficiente possível, o plano de ajuda que foi aprovado recentemente e, em seguida, trabalhando com o tempo para um segundo pacote que eu acho que precisamos passar por esses tempos sombrios”.

US$ 2 trilhões

O pacote de auxílio que pode ser colocado em prática pela nova Secretária do Tesouro de Biden inclui US$ 415 bilhões para medidas de combate ao coronavírus, incluindo o investimento em vacinas, US$ 1 trilhão em alívio direto às famílias e mais uma outra fatia de US$ 440 bilhões para pequenas empresas e comunidades particularmente atingidas pela pandemia, totalizando quase US$ 2 trilhões.

Ela se opõe a cortes de impostos, como o ocorrido em 2017; “Competitividade ocorrerá com impostos um pouco mais altos”

Defendeu um sistema tributário progressivo: “Ricos e corporações devem pagar parcela justa.”

“Estamos preparados para usar toda a gama de ferramentas disponíveis para responder, afirmou, citando nominalmente a China como concorrente dos EUA, e deixando claro que o governo Biden está pronto para reprimir o que foi rotulado por ela de “práticas abusivas, injustas e ilegais”.