Norte Energia: determinação do Ibama pode paralisar Belo Monte

Regiane Medeiros
Colaborador do Torcedores
1

Crédito: Norte Energia

A Norte Energia, responsável pela construção e operação da hidrelétrica Belo Monte, esclareceu o ofício do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente (Ibama) que determina a execução da vazão máxima de 10.900 metros para o período de 1 a 7 de fevereiro de 2021.

Segundo a companhia, tal determinação provocará a parada total da UHE Belo Monte.

Além disso, a medida vai gerar uma redução brusca na geração da UHE Pimental, devido à diminuição da queda líquida na casa de força.

Nos aspectos socioambientais, a determinação do Ibama provocará uma redução expressiva do nível d ́água no reservatório principal. Como consequência, haverá a formação de poças e potencial risco de perecimento de peixes aprisionados nesses locais, bem como causará seca nos igapós, com prejuízo à piracema.

A Norte Energia alerta ainda para um possível alagamento do trecho de vazão reduzida devido à abrupta elevação da vazão defluente na UHE Pimental, causando perturbação ao ciclo biológico da fauna aquática, além de potenciais prejuízos materiais aos moradores locais.

Diante do exposto, a companhia declara que renova sua disposição de buscar em conjunto com o Ibama o entendimento possível.

Petrobras (PETR4) lança nova licitação para arrendamento de terminal de regaseificação de GNL

A Petrobras (PETR4) informa que o processo licitatório para arrendamento do Terminal de Regaseificação de GNL da Bahia (TR-BA) foi encerrado sem que houvesse propostas válidas.

Diante disso, a companhia publicou nesta segunda (1) o aviso de licitação 002, visando determinar nova data limite para credenciamento de empresas interessadas em participar da nova licitação para arrendamento do TR-BA.

A licitação será restrita às empresas pré-qualificadas, respeitando as condições apresentadas na convocação de pré-qualificação.

Petrobras (PETR4) comunica saída de diretor

A Petrobras informou que o diretor executivo de governança e conformidade (DGC), Marcelo Zenkner, manifestou a intenção de não renovar o seu mandato, que vencerá em 20 de março de 2021.

De acordo com as normas da companhia, um novo diretor deverá ser nomeado pelo Conselho de Administração com base em lista tríplice de profissionais elaborada por processo seletivo em curso conduzido por empresa especializada.

A Diretoria Executiva de Governança e Conformidade, criada em 2014, tem o papel de mitigar riscos nas atividades da companhia, dentre eles, os de fraude e corrupção, garantindo a aderência a leis, normas, padrões e regulamentos, incluindo as regras da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) e da Securities and Exchange Commission (SEC).