Netflix adiciona o dobro de assinantes previstos no primeiro trimestre

Fernando Augusto Lopes
Redator e editor

Crédito: Reed Hastings (CEO da Netflix) / Getty Images

A Netflix divulgou nesta terça-feira (21) seus resultados financeiros do primeiro trimestre de 2020 e mostrou uma receita de US$ 5,768 bilhões e 7,2 milhões de assinantes a mais do que os esperados 8,5 milhões.

A empresa tem agora 15,77 milhões de novos pagantes.

Apesar do lucro por ação ter ficado abaixo da expectativa de US$ 1,65 – ficou em US$ 1,57 -, a receita passou levemente acima dos esperados US$ 5,760 bilhões.

O lucro no primeiro trimestre de 2020 saltou de US$ 508 milhões no final de 2019 para US$ 709 milhões agora.

Carta da empresa aos acionistas

“Em nossos mais de 20 anos de história, nunca vimos um futuro mais incerto ou perturbador”, diz a carta da empresa aos acionistas.

“O coronavírus alcançou todos os cantos do mundo e, na ausência de tratamento ou vacina generalizada, ninguém sabe como ou quando esta terrível crise terminará. O que está claro é o aumento do custo humano em termos de perda vidas e empregos perdidos, com dezenas de milhões de pessoas desempregadas”.

“Na Netflix, temos plena consciência de que temos a sorte de ter um serviço ainda mais significativo para pessoas confinadas em casa, e que podemos operar remotamente com o mínimo de interrupção no curto e médio prazo. Como outros serviços de entretenimento doméstico, estamos vendo temporariamente mais visualizações e aumento do número de assinantes”, informou a empresa.

“No nosso caso, isso é compensado por um dólar americano fortemente mais forte, deprimindo nossa receita internacional, resultando em receita conforme previsão”, segue.

Quadro deve mudar

As ações da Netflix dispararam mais de 5% na terça-feira (21), após a informação desse grande crescimento de assinantes no primeiro trimestre de 2020.

A empresa viu suas ações aumentarem durante a pandemia, já que há mais gente em casa e os consumidores têm mais tempo para explorar os serviços da plataforma — que, por sua vez, precisa corresponder e investir em mais conteúdo.

Mas esse cenário não é realista e pode mudar, assim que a pandemia passar, o que a empresa espera “que seja em breve”.

Diz o comunicado da Netflix: “Esperamos que os acessos diminuam e a número de membros desacelere quando o confinamento em casa terminar, o que esperamos que aconteça em breve.”

Desafio da produção

A Netflix tem se destacado nos últimos anos como produtora de grandes filmes, séries e documentários. Esse era o seu primeiro atrativo quando o consumidor escolhia virar assinante.

Mas a pandemia mudou esse panorama e apresentou um desafio.

“Quando se trata de produção, quase todas as filmagens foram interrompidas globalmente, com exceção de um alguns países como Coreia e Islândia. Isso tem sido devastador para milhões de trabalhadores da indústria da TV e do cinema – eletricistas, maquiadores, carpinteiros e motoristas que geralmente recebem salários por hora e trabalham por projeto”, prossegue a carta.

Uma das formas mais eficientes de identificarmos o nosso perfil de investidor, é realizando um teste de perfil.

Você já fez seu teste de perfil? Descubra qual seu perfil de investidor! Teste de Perfil

“Em março, criamos um fundo de US$ 100 milhões para ajudar com as dificuldades do setor, começando pelos trabalhadores de nossas produções, sobre os quais a Netflix tem a maior responsabilidade. Pagamos equipes por cerca de sete semanas, com o objetivo de fornecer uma ponte até que as redes de segurança do governo entrem em ação”, informa.

Além disso, a empresa doou US$ 30 milhões como ajuda de emergência aos desempregados de toda a indústria de TV e cinema em países onde a Netflix tem uma grande base de produção.

Netflix ajuda trabalhadores no Brasil

Desse montante, R$ 5 milhões vão para um fundo emergencial em apoio aos trabalhadores do audiovisual no Brasil.

O fundo será administrado pelo Instituto de Conteúdos Audiovisuais Brasileiros (ICAB) e ajudará até 5 mil pessoas.

Conforme já informou o UOL, profissionais como produtores, assistentes, coordenadores, técnicos e operadores de diferentes departamentos de produção — câmera, áudio, arte, maquiagem, figurino, cenografia, logística –, que em sua maioria recebem por semana ou trabalham sem contratos garantidos, serão elegíveis para solicitar o benefício. Será um único depósito no valor do salário mínimo, R$ 1.045.

Comparativos

No primeiro trimestre de 2020, a Netflix teve receita de US$ 5,768 bilhões, o que é 27,58% maior do que a do primeiro trimestre de 2019, quando foi de US$ 4,521 bilhões.

Na comparação com o trimestre anterior, que fechou 2019, o aumento foi de 5,50%, saindo de US$ 5,467 bilhões.

A despeito da “ajuda” que o confinamento das pessoas está dando à plataforma, esse não foi o maior crescimento comparativo anual da empresa. O terceiro trimestre de 2019, em comparação com o terceiro tri de 2018, conseguiu um aumento de 31,1%.

netflix-balanço-primeiro-tri-2020

 

LEIA MAIS
Ações da Netflix podem ser beneficiadas com o coronavírus; entenda

Netflix auxilia desempregados pela pandemia com fundo de US$ 100 milhões