Neoenergia (NEOE3) lucra 17% a mais no 1TRI20 e chega a R$ 577 mi

Felipe Alves
Jornalista com experiência em reportagem e edição em política, economia, geral e cultura, com passagens pelos principais veículos impressos e online de Santa Catarina: Diário Catarinense, jornal Notícias do Dia (Grupo ND) e Grupo RBS (NSC).
1

Crédito: Neoenergia/Divulgação

A Neoenergia (NEOE3) apresentou um lucro de R$ 577 milhões no primeiro trimestre de 2020, valor 17,3% maior do que o mesmo período do ano passado.

O lucro antes dos juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) somou R$ 1,5 bilhão. Foi uma alta de 14,1% comparado ao mesmo trimestre de 2019 (R$ 1,33 bilhão).

A receita líquida da companhia somou R$ 6,778 bilhões, uma queda de 2%, enquanto o resultado financeiro foi negativo em R$ 315 milhões, 7,9% pior que no mesmo período de 2019.

As despesas operacionais da Neoenergia somaram R$ 754 milhões, queda de 2% se comparado ao primeiro trimestre de 2019.

Já o Capex, que soma os investimentos feitos pela empresa, alcançou R$ 964,5 milhões. Houve também a redução da alavancagem, com o indicador Dívida Líquida/Ebitda de 2,8 no primeiro trimestre de 2020 contra 3,0 no mesmo período do ano passado.

A Neoenergia também destacou os investimentos de R$ 34,5 milhões em energia eólica no período, com o desenvolvimento de 27 parques em dois complexos no Nordeste. A expectativa é que a capacidade instalada total atinja 1,5 gigawatt (GW) até 2022.

No ano passado, a Neoenergia teve um lucro líquido acumulado de R$ 2,2 bilhões. Foi uma alta de 45% em comparação com 2018.