Neoenergia (NEOE3) anuncia JCP no total de R$ 266,64 milhões

Regiane Medeiros
Colaborador do Torcedores
1

Crédito: Divulgação

O Conselho de Administração da Neoenergia (NEOE3) aprovou o pagamento de juros sobre capital próprio (JCP) no montante de R$ 266,64 milhões.

O pagamento será realizado a partir de 30 abril, com base na posição acionária de 06 de janeiro. A partir de 07 de janeiro, inclusive, as ações passaram a ser negociadas ex-direito.

CSU CardSystem (CARD3) divulga contratação da Technisys

A CSU CardSystem (CARD3) celebrou contrato de licenciamento de longo prazo com a Technisys, um dos principais provedores mundiais de plataformas de core banking.

Com isso, a Companhia passará a ofertar solução ampla e completa de BaaS ao mercado, iniciativa que permite ampliar significativamente o leque de soluções aos seus clientes.

Nos próximos 5 anos, a Companhia estima alocar recursos superiores a R$ 150 milhões nas áreas de tecnologia e operações para construção e desenvolvimento de solução completa de BaaS.

Cemig (CMIG4) informa alteração acionária

A Cemig (CMIG4) comunicou que recebeu correspondência da BlackRock informando que suas participações alcançaram, de forma agregada, 75.053.100 ações preferenciais e 35.556.021 ADRs, totalizando 110.609.121 ações preferenciais.

Segundo a Companhia, a alteração acionária representa, aproximadamente, 10,94% do total de ações preferenciais e 2.754.570 instrumentos financeiros derivativos referenciados em ações preferenciais, representando aproximadamente 0,27% do total de ações preferenciais emitidas pela Cemig.

Banrisul (BRSR6): Banrisul Cartões anuncia fim da joint venture

O Banrisul (BRSR6) encerrou o contrato de joint venture VG8VJ Tecnologia, criada em parceria com a VG8 Participações.

A associação era constituída com as seguintes participações societárias: 44,01% para a VG8, 6% para a M.D.S., 43,99% para a Banrisul Cartões e 6% para o Banrisul.

A descontinuidade dos negócios da JV, com o desinvestimento dos sócios na Companhia e o consequente encerramento das atividades, deu-se em razão das mudanças estruturais apresentadas pelo setor de adquirência e a decorrente perda de margens do mesmo que foram agravadas pelos efeitos da pandemia do novo coronavírus.

Desse modo, a Companhia perdeu fonte de receitas projetada, afetando o bussines plan original e o breakeven planejado.