Neoenergia (NEOE3) lucra 75% a mais no balanço do 1TRI21

Felipe Alves
Jornalista com experiência em reportagem e edição em política, economia, geral e cultura, com passagens pelos principais veículos impressos e online de Santa Catarina: Diário Catarinense, jornal Notícias do Dia (Grupo ND) e Grupo RBS (NSC).
1

Crédito: Divulgação

A Neoenergia (NEOE3) registrou um lucro líquido de R$ 1,007 bilhão no primeiro trimestre de 2021, alta de 75% a mais do que o mesmo período do ano anterior.

Nos três primeiros meses de 2020 a empresa havia lucrado R$ 577 milhões.

Simule seus investimentos com um especialista e confira as melhores opções de acordo com seu perfil

Cases da Bolsa

Aprenda análise fundamentalista de ações na prática, com maiores cases já criados na B3

Lucro atribuído aos controladores

  • Lucro 1TRI21: R$ 1,007 bilhão
  • Lucro 1TRI20: R$ 577 milhões

Ebitda

  • Ebitda 1TRI21: R$ 2,284 bilhões
  • Ebitda 1TRI20: R$ 1,525 bilhão

Receita operacional líquida

  • Receita 1TRI21: R$ 8,580 bilhões
  • Receita 1TRI20: R$ 6,777 bilhões

Ebitda da Neoenergia (NEOE3) aumenta 50%

O Ebitda da Neoenergia (NEOE3) cresceu 50% no comparativo do balanço do 1TRI20 para o 1TRI21.

O indicador passou de R$ 1,525 bilhão para R$ 2,284 bilhões.

Receita líquida sobe 27% no 1TRI21

Já a receita líquida da Neoenergia (NEOE3) subiu 27% no 1TRI21.

O indicador passou de R$ 6,777 bilhões no 1TRI20 para R$ 8,580 bilhões no 1TRI21.

Outros destaques da Neoenergia (NEOE3)

A energia injetada pela Neoenergia (NEOE3) foi de 18.508GWh no 1TRI21, +6,2% vs. 1TRI20 (+2,7% sem considerara CEB-D), confirmando a recuperação do mercado nas áreas de concessão da Neoenergia;

Despesas Operacionais somaram R$ 801 milhões no 1TRI21. Desconsiderando o efeito não recorrente positivo de R$ 25,5 milhões no 1TRI20 de arbitragens, assim como os R$ 25 milhões referentes aos 28 dias de consolidação da CEB-D no 1TRI21, observa-se redução de R$ 3 milhões vs. 1TRI20, confirmando a disciplina de custos do grupo;

O Capex da Neoenergia (NEOE3) no 1TRI21 foi de R$ 1,8 bilhão (+89% vs. 1T20) pelo avanço dos projetos de Transmissão e Eólicas;

Dívida Líquida/EBITDA de 3,28 no 1TRI21 (2,85xn o 4T20 e 2,98x no 1T20);

As distribuidoras da Neoenergia encerraram o 1TRI21 com 15,5 milhões de consumidores ativos. Em comparação com 1TRI20, houve aumento de 1,4 milhões consumidores (+9,6%);

O consumo residencial apresentou crescimento em todas as distribuidoras, consolidando aumento de 9,4% no 1TRI21. O consumo da classe industrial cativa caiu 8,8% no 1TRI21vs. 1TRI20. A classe comercial cativa apresentou queda de 3,7% no 1TRI21 vs. 1TRI20. A classe rural apresentou aumento de 20,5% quando comparada ao 1TRI20.