Navios de cruzeiro podem virar hospitais contra coronavírus no Rio

Paulo Amaral
Jornalismo é meu sobrenome: 20 anos de estrada, com passagens por grandes veículos da mídia nacional: Portal R7, UOL Carros, HuffPost Brasil, Gazeta Esportiva.com, Agora São Paulo, PSN.com e Editora Escala, entre outros.
1

Crédito: Diamond Princess/Divulgação

O Ministério da Saúde pretende usar a estrutura de navios de cruzeiro atracados no Porto do Rio de Janeiro como hospitais no combate ao coronavírus.

Segundo notícia publicada pelo Estadão Conteúdo, João Gabbardo, secretário-executivo da pasta, as empresas devem disponibilizar um navio com mil quartos e outro com dois mil.

“Não tem contrapartida até onde sabemos”, assegurou.

BDRs| Aprenda mais sobre essa classe de Ativos

De acordo com Gabbardo, o governo bancaria os custos com o pessoal utilizado para o atendimento dos pacientes.

Os hospitais improvisados, segundo o secretário, serviriam para isolamento, quarentena e atendimento de pacientes em estado menos grave.

Cruzeiros liberados

Ainda segundo a nota do Estadão Conteúdo, o governo retirou a ordem de cancelar os cruzeiros que já estão em andamento.

De acordo com a nota, a medida levaria insegurança às embarcações que já estão em alto mar.

A determinação é de que novos cruzeiros não sejam iniciados durante a emergência mundial causada pela pandemia do coronavírus.

Secretário de comércio exterior testa positivo para o coronavírus

Itália tem dois mil mortos pelo coronavírus e injeta dinheiro para salvar economia