Natura (NTCO3) projeta receita líquida de R$ 47 bi em 2023

Felipe Moreira
Especialista em Mercado de Capitais e Derivativos pela PUC - Minas, com mais de 8 anos de vivência no mercado financeiro e de capitais. Certificações: CPA-10, CPA-20 e AAI. Apaixonado por educação financeira e investimentos.
1

Crédito: Reprodução Natura

A Natura (NTCO3) publicou guidance nesta sexta-feira (16) com novas projeções financeiras e uma revisão da projeção de sinergias com a Avon.

A varejista espera receita líquida entre R$ 47 bilhões e R$ 49 bilhões em 2023 e margem Ebitda consolidada entre 14 e 16% para o mesmo ano.

Em relação a dívida líquida, a previsão é ter dívida líquida igual ou menor que 1 vez o Ebitda dos 12 meses anteriores a 31 de dezembro de 2023.

No documento, a Natura lembra que as projeções têm como premissas o orçamento consolidado da companhia para o ano corrente e o plano estratégico para os exercícios sociais posteriores, bem como o crescimento do mercado global de cosméticos, fragrâncias e itens de cuidado pessoal, além do aumento de penetração das vendas online.

Sinergias com aquisição da Avon

A Natura revisou sua projeção de sinergias resultantes da combinação de negócios entre a companhia e a Avon.

Dessa forma, a companhia espera capturar gradualmente, no período de 2020 a 2024, sinergias operacionais estimadas entre US$350 milhões a US$450 milhões em bases recorrentes anuais (com base em uma taxa de câmbio de US$1,00 para R$5,00).

De acordo com a Nutra, o valor estimado não compreende os custos não recorrentes para a implementação das iniciativas atreladas a essas sinergias, os quais são estimados pela Companhia em aproximadamente US$ 230 milhões ao longo do mesmo período de 2020 a 2024.