Na Austrália, jovem processa fundo de pensão que não avalia impactos ambientais

Jéssica De Paula Alves
Jornalista e produtora de conteúdo

Crédito: Reprodução/ Site Oficial Rest

O australiano Mark McVeigh, um cientista ambiental de 24 anos, processou o fundo de pensão Retail Employees Superannuation Trust (Rest) que usa para a aposentadoria. O motivo é que o fundo não avaliou adequadamente o impacto das mudanças climáticas em seus investimentos. A informação é do site InfoMoney.

O fundo de pensão acumula  US$ 39 bilhões e o jovem questionou como o fundo estava garantindo a proteção de suas economias contra o aumento da temperatura do planeta no futuro. De acordo com a publicação, ele não obteve uma resposta satisfatória. Assim, abriu o processo no Tribunal Federal.

Posteriormente, McVeigh contratou um escritório de advocacia especializado em mudanças climáticas, o Equity Generation Lawyers.

“Eu vejo a mudança climática como um risco enorme que supera muitas outras coisas. É um impacto físico muito grande no planeta e na economia”, disse McVeigh em entrevista ao sitem, por telefone de Brisbane, onde trabalha como ecologista para o governo local.

Ele compltou que outras pessoas o contataram para obter informações sobre o processo e também queriam esse tipo de dados de seus fundos de pensão.