5 coisas que você precisa saber para entrar no mundo das debêntures

Regiane Delfino Medeiros
null

Crédito: Sally Jermain from Pixabay

Apesar de pouco difundido como opção de investimento, a procura por títulos de debêntures vêm aumentando nos últimos anos.

Em 2018, segundo dados da ANBIMA, houve um crescimento de 49,4% no número de negócios frente ao mesmo período de 2017.

Sendo que boa parte desse movimento foi motivado pelo aumento na demanda por debêntures incentivadas.

  1. O que são debêntures?

As debêntures são títulos de renda fixa emitidos apenas por sociedades anônimas de capital aberto ou fechado. Para que assim possam financiar operações como capital de giro e financiamento de projetos de investimentos.

O comprador deste título recebe em troca uma remuneração certa em um prazo pré determinado. 

A transação lembra muito os moldes de um empréstimo. Sendo assim, o debenturista (comprador) disponibiliza à empresa emissora os seus recursos financeiros. Em troca ele recebe os juros e o valor do principal no vencimento. 

Em outras palavras, o debenturista torna-se credor e não acionista como ocorre no mercado de ações.

  1. Forma de remuneração

Atualmente ainda é possível encontrar debêntures com taxa de juros pré-fixada.

Porém, a grande maioria dos títulos paga uma taxa pós fixada, geralmente vinculada ao CDI, IGPM ou IPCA. 

No site da ANBIMA é possível ter acesso às taxas médias do mercado secundário de debêntures

  1. Características

  • Prazo de resgate geralmente superior a um ano;
  • O valor da debênture nunca pode ser superior ao capital social da empresa;
  • Título de valor mobiliário;
  • Título privado;
  • É possível adquirir a partir de R$ 1.000,00.

 

  1. Tipos de debêntures

  • Simples: São as mais comuns e menos burocráticas, não podem ser convertidas.
  • Conversível: Como o próprio nome diz, podem ser convertidas em ações.
  • Permutável: O investidor pode escolher entre ações, moeda ou títulos de outras empresas.
  • Incentivadas: São emitidas pelo setor de infraestrutura e são isentas de Imposto de Renda.
  • Perpétua: Não possui prazo de vencimento definido.
  • Participativa: Remunera o investidor através da participação nos lucros da Companhia.

 

  1. Vantagens e Desvantagens 

Entre as principais vantagens podemos citar:

  • Rendimentos geralmente são maiores que os títulos públicos como o Tesouro Direto;
  • Isenção de Imposto de Renda para Debêntures Incentivadas;

Já entre as desvantagens, as principais são:

  • Risco de inadimplência da empresa emissora do título;
  • Vencimentos dos títulos geralmente possuem prazo longo, o que acarreta em uma certa “iliquidez “ do ativo;

 

Sua carteira de investimentos está preparada para aproveitar a retomada de crescimento do Brasil? Essa pode ser a oportunidade da sua vida!

Deixe seus dados abaixo e nossa equipe entrará em contato para lhe ajudar.

Ou se preferir, ligue direto para 4007-2374.