Multiplan (MULT3): quatro shoppings são afetados por restrições contra a Covid-19

Felipe Alves
Jornalista com experiência em reportagem e edição em política, economia, geral e cultura, com passagens pelos principais veículos impressos e online de Santa Catarina: Diário Catarinense, jornal Notícias do Dia (Grupo ND) e Grupo RBS (NSC).
1

Crédito: Park Shopping Barigui - Multiplan

A Multiplan (MULT3) informou na noite de domingo (28) que quatro de seus shoppings foram afetados pelas medidas mais restritivas impostas por Estados nos últimos dias na tentativa de frear a disseminação da Covid-19.

Assim, a empresa afirmou que seus shoppings nos Estados do Paraná, Rio Grande do Sul e Distrito Federal foram afetados pelo endurecimento das medidas.

Nos dois Estados e no Distrito Federal só poderão funcionar atividades essenciais à população.

Abra agora sua conta na EQI Investimentos e tenha acesso a opções de investimentos de acordo com seu perfil. Invista em suas Escolhas

No Paraná e no Rio Grande do Sul as novas regras já começaram a valer no sábado, 27 de fevereiro. No Distrito Federal, começou a valer no domingo, dia 28.

A Multiplan administra nestes Estados o ParkShopping (Distrito Federal), ParkShopping Barigui (Paraná), BarraShopping Sul e ParkShopping Canoas (ambos no Rio Grande do Sul).

Rodovias do Tietê (RDVT11): processo administrativo é instaurado para apurar irregularidades

A Rodovias do Tietê (RDVT11) informou nesta segunda-feira (01) que o conselho diretor da ARTESP (Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados de Transporte do Estado de São Paulo) deliberou determinação para instaurar processo administrativo de verificação de inadimplência da Concessionária Rodovias do Tietê S.A.

O motivo é a não regularização de descumprimentos contratuais relativos ao cronograma físico-financeiro.

Foi ainda instaurado processo administrativo de apuração preliminar de inadimplência da Rodovias Tietê, devendo a diretoria de investimentos elaborar relatório detalhando os itens do cronograma físico-financeiro em atraso e, posteriormente, notificar a concessionária para comunicação dos descumprimentos contratuais e estabelecimento de prazo para a correção das transgressões apontadas.

JSL (JSLG3): Van ECK detém 5,06% do capital social

A JSL (JSLG3) recebeu correspondência da Van ECK Associates Corporation informando que os fundos por ela geridos passaram a deter, em conjunto, 14.162.000 ações ordinárias.

Assim, agora a Van ECK tem 5,06% do capital social da JSL.

Qualicorp (QUAL3): Rede D’Or detém 22% das ações

A Qualicorp (QUAL3) comunicou que recebeu correspondência da Rede D’Or São Luiz informando que, após a aquisição de ações ordinárias de emissão da companhia, passou a deter 22,41% da empresa.

Assim, a Rede D’Or tem agora 63.646.183 ações ordinárias da Qualicorp.