Multiplan (MULT3) comunica retomada de operações em Jundiaí (SP)

Fernando Augusto Lopes
Redator e editor

Crédito: Divulgação / Jundiaí Shopping

A Multiplan (MULT3) informou que retomará a operação do Jundiaí Shopping, no interior de São Paulo, a partir desta quarta-feira (3), em horário de funcionamento reduzido, das 14h às 20h, de segunda a sábado.

A Multiplan toma como base decreto municipal de 29 de maio permitindo a operação, com algumas medidas de precaução.

O estado de São Paulo tem 118.295 casos confirmados de Covid-19 e 7.994 mortos em decorrência da doença, mais do que a Argentina, que tem 18.319 casos e 569 mortos. Ambos têm em torno de 45 milhões de habitantes.

A cidade de Jundiaí tem 1.088 casos confirmados e 75 mortos. São 354 mil habitantes no município, que tem taxa de ocupação dos leitos públicos de 74% e dos privados, 82%.

MULT3 explica matéria sobre isenção de aluguel

A Multiplan explicou em nota, nesta terça-feira (2), matéria divulgada na coluna do Broadcast do jornal O Estado S. Paulo, sob o título “Redes de shoppings vão isentar aluguel de lojistas por mais um mês”, em virtude da pandemia do novo coronavírus, que fechou os shoppings do país.

Segundo a empresa, ela tem “examinado, diariamente, possíveis medidas pontuais para mitigar os impactos desse cenário adverso sobre suas operações e, consequentemente, sobre seus lojistas”.

Entre elas, a Multiplan citou fato já divulgado no relatório de resultados do primeiro trimestre de 2020, divulgado em 29 de abril, em que apresentou estratégia de longo prazo para apoiar os lojistas:

“Para o mês de abril, a ser pago em maio, os lojistas que tenham cumprido suas obrigações financeiras anteriores e que não puderam operar durante o mês de abril receberão uma redução única de 100% do aluguel do mês”, diz o comunicado.

“Terão mantidas as condições para encargos de condomínio e fundo de promoção oferecidas em março”, acrescenta a empresa

Reduções

Ainda de acordo com a nota, “a Multiplan concedeu em 2020, até abril, aproximadamente R$ 300 milhões em reduções para seus locatários, considerando encargos condominiais, verbas dos fundos de promoção e outras despesas de conservação dos shopping centers, além de aluguéis”.

“Nos próximos meses, a companhia continuará avaliando o cenário e trabalhando caso a caso com seus lojistas para apoiar seus negócios”, esclareceu.

Medidas “pontuais” em relação à cobrança de aluguéis poderiam vir a se repetir “nos meses em que a gente avaliar – como a gente já informou (no relatório de resultados de abril)”.

Por fim, ponderou que, “enquanto perdurarem a pandemia de Covid-19 e as restrições ao funcionamento de operações, a companhia seguirá avaliando medidas dessa natureza, pontualmente e à luz das circunstâncias de cada empreendimento”.