Movida (MOVI3) lucra R$ 84 milhões no 4TRI-19

Omar Salles
null

Crédito: Loja da Movida na capital paulista - Crédito - Divulgação

A Movida (MOVI3), uma das três maiores locadoras de veículos do Brasil, publicou balanço e informou um lucro líquido recorrente de R$ 84 milhões no quarto trimestre de 2019.

O resultado representa um crescimento de 63% sobre igual período do ano anterior.

O lucro antes dos juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, em inglês) da Movida avançou 89% no quarto trimestre de 2019, sobre o quarto trimestre de 2018, para R$ 259 milhões.

A receita líquida da empresa avançou 34,2% para R$ 1 bilhão no quarto trimestre de 2019.

No consolidado de 2019, a receita líquida cresceu 45,2% para R$ 3,83 bilhões.

O lucro líquido no ano inteiro de 2019 cresceu 62,7% sobre 2018, para R$ 227,8 milhões.

Dividendos

O Conselho de Administração da Movida aprovou ontem a distribuição de dividendos no valor de R$ 40 milhões aos acionistas.

O dinheiro será pago em duas parcelas, a primeira até o dia 15 de maio e a segunda até o dia 15 de julho de 2020.

A Movida também aprovou uma proposta que limita a remuneração global aos administradores da empresa em R$ 3,3 milhões em 2020.

Mercado em expansão

Os números da Movida são fortes e refletem em parte o crescimento do mercado da locação de automóveis no Brasil, de 10% ao ano, e em parte medidas administrativas que a empresa tomou.

Em 2019, a Movida expandiu a quantidade de automóveis premium na frota e intensificou esforços de vendas durante a alta temporada.

A frota cresceu em 16 mil carros, para 109.661 automóveis no final de 2019.

A receita por carro superou os R$ 2 mil, um crescimento de 7% sobre o quarto trimestre de 2018.

Ainda em 2017, a empresa foi uma das primeiras no mercado de locação a trabalhar com automóveis premium, quando fechou um acordo com a Mercedes-Benz.

A empresa não se descuidou, contudo, dos segmentos mais populares, e lançou um serviço para motoristas de aplicativos.

No quarto trimestre de 2019, a tarifa média por carro subiu 2% para R$ 84,00.

Seminovos

Uma das unidades de negócio da Movida é a venda de automóveis seminovos – os carros que completam dois anos de uso na frota geralmente são vendidos nas próprias lojas da empresa.

Em 2019, a receita líquida com a venda de seminovos cresceu 63,8% para R$ 2,2 bilhões.

A unidade de seminovos virou tão importante que sua receita ultrapassou a de aluguel de carros.

Esta última unidade de negócios teve faturamento líquido de R$ 1,16 bilhão em 2019, uma expansão de 19,5% sobre 2018.

O número de revendas da marca passou de 64 pontos de venda para 67 no quarto trimestre do ano passado.