Movida (MOVI3): lucro sobe 99% no 1TRI21 para R$ 109,5 milhões

Felipe Alves
Jornalista com experiência em reportagem e edição em política, economia, geral e cultura, com passagens pelos principais veículos impressos e online de Santa Catarina: Diário Catarinense, jornal Notícias do Dia (Grupo ND) e Grupo RBS (NSC).
1

Crédito: Movida (MOVI3) / Divulgação

A Movida (MOVI3) reportou no primeiro trimestre de 2021 um lucro 31% maior do que o mesmo período de 2020. O indicador foi de R$ 109,5 milhões  – um recorde trimestral na história da empresa.

De maneira geral, todas as margens consolidadas apresentaram expansão na comparação anual. Segundo a empresa, esta performance confirma a resiliência das operações mesmo em cenários desafiadores como a pandemia da Covid-19.

Já o Ebitda ajustado da Movida foi de R$ 304,5 milhões no 1TRI21. Houve alta de 35,3% em relação aos R$ 225,1 milhões do 1TRI20.

Receita da Movida cai 20%, puxada pelos seminovos

A receita líquida consolidada da Movida foi de R$ 805 milhões no 1T21, queda de 20,4% em relação aos primeiros meses de 2020. No 1TRI20, a receita foi de R$ 1,01 bilhão.

Com a receita bruta por carro em R$2.131, valor 12,6% maior que no 1T20, a Movida registrou receita líquida recorde em RAC de R$ 365 milhões.

Já a expansão de 31% na receita líquida de GTF no 1T21 versus o 1T20 reflete a adição de 5 mil carros na frota média operacional.

A grande queda da receita líquida ficou por conta dos seminovos: 50,9%. O indicador passou de R$ 559,2 milhões no 1TRI20 para R$ 274,5 milhões no 1TRI21.

“A menor receita líquida de seminovos, R$ 274,5 milhões, reflete a estratégia de diminuir a venda de carros para mantê-los mais tempo em operação devido à alta demanda em RAC e crescimento em GTF. Mesmo com um volume de carros vendidos inferior, muito em função da pandemia e os lockdowns que afetaram as operações desse segmento, o trimestre apresentou o maior valor médio de carro vendido, R$ 52 mil, 3% maior que o trimestre anterior e 29% em relação a um ano atrás”, diz a empresa.

Outros destaques da empresa

A despesa financeira líquida do 1T21 da Movida foi de R$77 milhões, um aumento de 70% em relação ao mesmo trimestre de 2020 e 108% em relação ao trimestre anterior.

A geração de caixa foi de R$ 647 milhões no período, com variação positiva de R$ 566 milhões na comparação com o 1T20LTM.

Destaques por linha de negócios

Na linha de negócios a Movida registrou receita líquida recorde no RAC no 1T21, chegando a R$ 365 milhões, com Ebitda de R$ 169 milhões.

No GTF, houve também recorde de frota com 54 mil carros – adição de 7 mil carros frente ao 4T20 e 11,5 mil carros frente ao 1T20, com recorde no volume de 3,8 milhões de diárias no 1T21 e na receita líquida, R$ 165 milhões.

A área de Seminovos teve recorde no ticket médio de R$ 52 mil, com expansão de 29,2% se comparado ao 1T20 e com recorde na margem bruta de 21,8%, atingindo margem Ebitda de 13,2%.

Resultados Movida 1TRI21