Movida (MOVI3) anuncia aquisição da Vox, empresa de gestão e terceirização de frota

Felipe Alves
Jornalista com experiência em reportagem e edição em política, economia, geral e cultura, com passagens pelos principais veículos impressos e online de Santa Catarina: Diário Catarinense, jornal Notícias do Dia (Grupo ND) e Grupo RBS (NSC).
1

Crédito: Movida (MOVI3) / Divulgação

A Movida (MOVI3) informou que celebrou neste domingo (17) contrato de aquisição da Vox Frotas Locadora, empresa de gestão e terceirização de frota.

O contrato prevê a aquisição pela Movida da totalidade das ações de emissão da Vox pelo valor contábil de sua frota verificado na data de fechamento, acrescido de um prêmio de  12,5%, resultando em um Enterprise  Value o qual deverá ser ajustado para reduzir a dívida líquida, refletir ajustes de capital de giro e outros ajustes na data de fechamento da transação.

Com base nas informações de outubro de 2020, o EV resultante seria equivalente a R$89 milhões. O preço será pago em dinheiro, sendo 50% à vista e 50% no 1º aniversário da transação.

Conheça planilha que irá ajudar nas escolhas, gestão e diversificação de suas ações

“A aquisição fortalece a companhia em nichos específicos de mercado, além de aumentar ainda mais a capacidade de encantar o cliente”, diz a Movida.

Sobre a Vox

A Vox é uma empresa de gestão e terceirização de frota fundada em 1999 e com sede na cidade de São Paulo.  Ela atua em todas as etapas do processo: aquisição, gestão e renovação do ativo.

A frota da Vox é composta por todos os tipos de veículos leves, desde veículos de luxo  (ex. Audi  e BMW), sendo uma grande parte deles blindados, a veículos leves de carga (Fiorino) e veículos leves de passeio (Onix).

Hoje a Vox possui uma frota de aproximadamente 1,8 mil veículos que estão distribuídos entre seus 57 clientes.

Em 2019, a Vox apresentou receita líquida de R$47 milhões, EBITDA de R$ 22 milhões, lucro líquido de R$ 9 milhões e um índice de alavancagem de dívida líquida/EBITDA de 1,9 vezes.

Os números não auditados de 2020 demonstram uma receita líquida de R$ 53milhões, EBITDA de R$22 milhões, lucro líquido de R$9 milhões e um índice de alavancagem  de dívida líquida/EBITDA  de 2,3 vezes.

Iguá Saneamento (IGSN3): fundo canadense deve se tornar o maior sócio da companhia

A Iguá Saneamento (IGSN3) informou que o fundo canadense Canada Pension Plan Investment Board deve se tornar o maior sócio da companhia.

Após período de diligênica, a Iguá recebeu do fundo a confirmação de oferta para aquisição de participações diretas e indiretas e aporte de capital na Iguá.

Mas, diferentemente do foi divulgado na imprensa, segundo a Iguá, a oferta ainda tem caráter não vinculativo, uma vez que depende de condições precedentes e aprovações definitivas.

“Portanto, não há neste momento garantia de que uma transação envolvendo o CPP Investments será realizada”, diz a empresa.

 

Se você quer saber mais sobre o mercado de ações e como investir, preencha o formulário abaixo que um assessor da EQI Investimentos entrará em contato.