Morre Bruno Covas, prefeito de São Paulo, aos 41 anos

Victória Anhesini
Jornalista formada pela Universidade Presbiteriana Mackenzie
1

Crédito: Reprodução / TV Globo

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB-SP), morreu neste domingo (16), aos 41 anos. O falecimento ocorreu às 8h20 e foi confirmado em nota pelos médicos Luiz Francisco Cardoso e Ângelo Fernandez, do hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, onde Covas estava internado.

Conforme o boletim, Covas morreu “em decorrência de um câncer da transição esôfago gástrica, com metástase ao diagnóstico, e suas complicações após longo período de tratamento.”

Atingir um patrimônio de R$ 100 mil é para poucos, saiba quais são as melhores atitudes e aplicações para multiplicá-lo

Covas estava internado desde o início do mês. Ele chegou a ser intubado e levado à UTI (Unidade de Terapia Intensiva) após ter sido diagnosticado um sangramento no esôfago.

Após permanecer apenas um dia na UTI, ele posou com o filho para comemorar sua melhora. Ao longo dos dias seguintes, o prefeito recebeu as visitas do governador de São Paulo, João Doria (PSDB), e do prefeito em exercício Ricardo Nunes (MDB).

Entretanto, ele mostrou piora na última sexta-feira (14) e não resistiu. Bruno Covas deixa um filho de 15 anos. Nunes assumirá a prefeitura em seu lugar.

Às 19h30 da sexta-feira, o boletim médico assinado pelos médicos Luiz Francisco Cardoso e Ângelo Fernandez anunciou que o quadro era irreversível. A morte foi confirmada posteriormente.

A doença foi descoberta em 2019, quando Covas foi internado para tratar uma infecção de pele. Em 2020, o tumor diminuiu, mas outros apareceram em novos pontos do fígado em fevereiro deste ano. Além disso, descobriu-se também pontos nos ossos.

O corpo de Bruno Covas será velado no Edifício Matarazzo, sede da Prefeitura de São Paulo, às 13h. Além disso, um cortejo em carro aberto vai percorrer a região central da cidade depois do velório. Ele será sepultado em Santos. 

Sobre Bruno Covas

Filho de Pedro Lopes e Renata Covas Lopes e pai do jovem Tomás Covas, Bruno nasceu em Santos, no litoral paulista, no dia 7 de abril de 1980. Ele foi advogado, economista e político brasileiro.

Mudou-se para a capital paulista em 1995 e, dois anos depois, filiou-se ao PSDB, seguindo os passos do avô, o ex-governador Mário Covas (1930-2001), sua grande inspiração e influência política. No partido, chegou a ser presidente estadual e nacional da Juventude do PSDB e ocupou cargos na Executiva Estadual.

Sua carreira na política começou em 2004, quando se candidatou a vice-prefeito de sua cidade natal. Dois anos depois, foi eleito deputado estadual na Assembleia Legislativa de São Paulo e reeleito para o mesmo cargo em 2010, com mais de 239 mil votos, sendo o mais votado daquele ano.

No ano seguinte, assumiu a Secretaria Estadual do Meio Ambiente no governo de Geraldo Alckmin, permanecendo no cargo até 2014, quando foi eleito deputado federal para o mandato 2015-2019.

Em 2018, Bruno Covas assumiu a prefeitura quando o então prefeito João Doria (PSDB) se tornou governador. Dois anos depois, o prefeito foi reeleito em segundo turno.

Covas seguiu à frente da Prefeitura de São Paulo durante a maior parte do tratamento. No ano passado, ele foi diagnosticado com covid-19, mas ainda participou da reta final da campanha eleitoral na qual foi reeleito.

Planilha de Ativos

Um dos principais exercícios para a compra de uma ação é saber se ela está cara ou barata. Para isso, preparamos um material especial para ajudá-lo nesta análise.