Morning Call: mercados na Europa e EUA recuperam perdas do dia anterior

Guilherme Paulo
Colaborador do Torcedores

Crédito: A trader works on the floor at the New York Stock Exchange (NYSE) in New York, U.S., November 18, 2019. REUTERS/Brendan McDermid

Mesmo com otimismo, mantém-se o clima de incerteza entre os investidores, enquanto aguardam notícias mais concretas sobre a guerra comercial.

Ásia fecha mista

Com relatos conflitantes entre EUA e China na trade war, os mercados encerraram a semana sem um rumo definido. O presidente chinês, Xi Jinping disse que pretende trabalhar no sentido de resolver a disputa comercial com os EUA, observando que Pequim não tem “medo” e irá “retaliar, se necessário.

Atingir um patrimônio de R$ 100 mil é para poucos, saiba quais são as melhores atitudes e aplicações para multiplicá-lo

O The Wall Street Journal noticiou ontem, que o vice-primeiro-ministro chinês convidou representante americanos para uma nova rodada de diálogo em Pequim. Já o South China Morning Post, publicou que os EUA devem adiar o aumento de tarifas sobre importações chinesas, mesmo que não cheguem a um acordo.

Mesmo com as notícias positivas, os índices não conseguiram buscar resultados melhores.

Nikkei 225 [+0,32%]
Shanghai [-0,63%]
Hang Seng [+0,48%]

Commodities

O petróleo realiza lucro nesta manhã, após os ganhos anteriores registrados. Hoje saem dados do Baker Hughes, que devem ser monitorados de perto pelos investidores.

A referência britânica do petróleo, o Brent, opera em baixa de 0,19% a US$ 63,85 o barril. A referência norte-americana, o WTI, opera em queda de 0,44% a US$ 58,32 por barril.

O ouro opera em alta de 0,60% a US$ 1.472,40 por onça-troy, mesmo com o viés positivo das bolsas.

O minério Qingdao tem alta de 1,63%, a US$ 88,08 a tonelada. O minério futuro tem alta de 2,20% a 650,5 iuanes.

Europa segue viés positivo

As bolsas da Europa operam com leve ganho, destacando Londres que tem a alta mais forte. A queda da libra observada nesta manhã beneficia as ações das empresas exportadoras na bolsa.

Dados econômico da zona do euro e dos países que a compõem foram divulgados nesta manhã.

O PIB trimestral da Alemanha teve variação de 0,10% no 3º trimestre, conforme esperado. No ano, a variação foi de 1%, também conforme esperado. O PMI industrial teve leitura mensal de 43,8 em novembro, acima dos 43 esperados. O PMI de serviços teve leitura de 51,3 em novembro, abaixo dos 52 esperados.

Na zona do euro, o PMI industrial foi de 46,6 em novembro, pouco acima do 46,3 esperado. O PMI composto teve leitura mensal de 50,3 em novembro, pouco abaixo do esperado de 50,8.E o PMI de serviços teve leitura mensal de 51,5 em novembro, abaixo do esperado de 52,5.

O PMI industrial do Reino Unido teve leitura mensal de 48,3 em novembro, enquanto o de serviços tem leitura de 48,6.

Alemanha | DAX [+0,24%]
Inglaterra | FTSE 100 [+1,36%]
França | CAC 40 [+0,35%]
Europa | Euro Stoxx 50 [+0,33%]
Itália | FTSE MIB [+0,23%]
Euro/Dólar | € 1,1056 | [-0,01%]
Libra esterlina/Dólar | £ 1,2854 | [-0,45%]

Mercado futuro americano

Os índices futuros dos EUA mantém o viés positivo nesta manhã, com leve alta nas bolsas. Os investidores aguardam informações mais acertadas sobre a guerra comercial, enquanto buscam uma direção definida.

Em meio a notícias contraditórias sobre o andamento das negociações, a postura dos mercados mudou nos últimos dias, e reflete com menos intensidade as novidades que surgem.

Dow Jones 30 [+0,19%] | 27.799 pontos
S&P 500 [+0,19%] | 3.109 pontos
Nasdaq [0,29%] | 8.298 pontos
VIX [-1,66%] | 15,07 pontos

 

LEIA MAIS:

Selic baixa: por que o crédito não ficou mais barato?

Títulos do tesouro: o que fazer quando eles vencem?

Planilha de Ativos

Um dos principais exercícios para a compra de uma ação é saber se ela está cara ou barata. Para isso, preparamos um material especial para ajudá-lo nesta análise.