Moody’s mantém classificação do Brasil em “Ba2” e “estável”

Paulo Amaral
Jornalismo é meu sobrenome: 20 anos de estrada, com passagens por grandes veículos da mídia nacional: Portal R7, UOL Carros, HuffPost Brasil, Gazeta Esportiva.com, Agora São Paulo, PSN.com e Editora Escala, entre outros.
1

Crédito: Divulgação / Sada

A Moody’s, agência de classificação de risco, divulgou na sexta-feira o mais recente rating do Brasil e manteve a nota de crédito inalterada.

De acordo com o relatório noticiado pela Reuters, a classificação do Brasil segue em “Ba2”, dois degraus abaixo do grau de investimento, e a perspectiva em “estável”.

Saúde e economia

A decisão da Moody’s em manter a classificação brasileira ocorre em meio a um cenário caótico no País, tanto no campo econômico, com o dólar beirando os US$ 6,00, quanto no político e no da saúde, que enfrenta a grave crise do coronavírus.

Fitch e S&P

O posicionamento da Moody’s em relação ao Brasil é superior ao de outras duas importantes agências de classificação de risco.

Em seu relatório mais recente, a Fitch manteve o Brasil em “BB-“, três graus abaixo do nível de investimento, e rebaixou a perspectiva de “neutra” para “negativa”.

A S&P adotou política exatamente igual em sua classificação, mantendo o País em “BB-” e alterando a perspectiva de investimentos de “estável” para “negativa”.

Os benefícios de se ter um assessor de investimentos