Mitre (MTRE3) tem prejuízo 82,2% maior no balanço do 1TRI21

Regiane Medeiros
Colaborador do Torcedores
1

Crédito: Mitre (MTRE3)

A Mitre (MTRE3) registrou prejuízo líquido de R$ 11,68 milhões no balanço do primeiro trimestre (1TRI21).

Os números refletem um aumento de 82,2% sobre o prejuízo do mesmo período de 2020.

Simule seus investimentos com um especialista e confira as melhores opções de acordo com seu perfil

O índice de vendas sobre Oferta no 1TRI21 foi de 18,7%, comparado a 21,6% no 1TRI20.

Já o resultado financeiro líquido no balanço do 1TRI21 foi negativo em R$ 8,5 milhões. Um ano antes, o resultado financeiro foi negativo em R$ 2,4 milhões.

Mitre (MTRE3) : principais números do balanço do 1TRI21

Prejuízo líquido

  • Prejuízo 1TRI21: R$ 11,68 milhões
  • Prejuízo 1TRI20: R$ 6,41 milhões

Ebitda

  • Ebitda 1TRI21: – R$ 534 milhões
  • Ebitda 1TRI20: – R$ 2,74 milhões

Receita líquida

  • Receita 1TRI21: 85,07 milhões
  • Receita 1TRI20: 48,01 milhões

Ebitda negativo 

O Ebitda da Mitre (MTRE3) foi negativo de R$ 0,5 milhão no 1TRI21, crescimento de 80,6% em relação aos R$ 2,7 milhões negativos do 1TRI20.

A margem Ebitda consolidada foi de -0,6%, crescimento de 5,1 p.p. em relação ao mesmo período de 2020.

O Ebitda Ajustado, que estorna o efeito dos custos financeiros dos financiamentos relacionados à produção, totalizou R$ 0,3 milhão, com margem de 0,4% no trimestre.

Receita sobe 77,2%

No balanço do 1TRI21, a Mitre (MTRE3) registrou uma receita operacional líquida de R$ 85,1 milhões, alta de 77,2% sobre o mesmo período do ano passado.

Quando comparada ao 4TRI20, a receita operacional líquida teve queda de 45,0%, devido essencialmente à ausência de lançamentos no trimestre.

No 1TRI21, o lucro bruto foi de R$ 27,4 milhões, comparado a R$ 13,9 milhões no 1TRI20, crescimento de 97,6%. A margem bruta foi de 32,2% e a margem bruta de incorporação de 34,0%, versus 28,9% e 33,3% no 1TRI20.

Endividamento da Mitre (MTRE3)

A dívida bruta da Mitre (MTRE3) ao final do trimestre totalizou R$ 39,8 milhões, correspondendo a uma redução de 12,4% quando comparada aos R$ 45,4 milhões ao final do 4TRI20.

A Companhia fechou o trimestre com um saldo total em caixa de R$ 720,9 milhões, o que resulta em posição de caixa líquido de R$ 681,1 milhões, representando 68,3% do seu patrimônio líquido (book value).

Ao final do 1TRI20, o saldo total em caixa foi de R$720,9 milhões, o que resulta em posição de caixa líquido de R$ 681,1 milhões, representando 68,3% do seu patrimônio líquido (book value).

“Isso evidencia a excelente liquidez da Companhia e seu baixíssimo nível de endividamento que diminui consideravelmente os riscos do negócio e a coloca em posição vantajosa para aproveitar boas oportunidades de negócio e gerar valor aos seus acionistas”, destacou a companhia.

Cases da Bolsa

Aprenda análise fundamentalista de ações na prática, com maiores cases já criados na B3